Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/10/2010 - Plenário / FaxAju Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Clientes de bancos sacam dinheiro falso de caixas eletrônicos em Aracaju

Chamou a atenção do Ministério Público que, em Sergipe, a maioria dos bancos faz a verificação da autenticidade das notas manualmente.

Em Sergipe, nas últimas semanas, muita gente levou um susto quando tirou dinheiro em caixas eletrônicos de bancos. As notas não valiam nada. Era tudo falso.
A cabeleireira Elenildes dos Santos não acreditou quando a vendedora da loja disse que o dinheiro usado em uma compra era falso. Ela tinha acabado de retirar R$ 900 de um caixa eletrônico.

Eu jamais imaginava na minha vida que pudesse retirar dinheiro falso no caixa eletrônico de um banco, diz a cabeleireira Elenildes dos Santos.

O eletricista Jadson Souza também recebeu notas falsas, ao sacar dinheiro em um terminal de autoatendimento bancário.

Eu recebi um pagamento no caixa e fui pagar no mercadinho. A moça disse que a nota era falsa. Eu disse: ‘como se eu acabei de sacar aqui a nota?’, lembra o eletricista Jadson Souza.

As cédulas falsas foram retiradas em caixas eletrônicos de pelo menos três agências bancárias de Sergipe. São notas de R$ 100 e de R$ 50. O Ministério Público Federal está apurando os casos.

Chamou a atenção do Ministério Público que, em Sergipe, a maioria dos bancos faz a verificação da autenticidade das notas manualmente, o que é um risco, já que a conferência eletrônica é o mecanismo mais seguro, diz o procurador da República responsável pela investigação.

Nos casos em que é comprovado o saque de notas falsas no caixa eletrônico, o cliente não pode ficar com o prejuízo.

“O banco vai fazer uma pequena apuração para se certificar de que realmente o cliente sacou a nota de um terminal, mas confirmando, tem que ressarcir”, garante o procurador da República Paulo Gustavo Guedes Fontes.

O repasse de notas falsas é crime, mas contra os clientes nada foi comprovado. Elenildes buscou a Justiça e foi indenizada por danos morais. “É horrível, principalmente a cara das pessoas olhando para você, duvidando, porque uns acreditam e outros?”, diz a cabeleireira Elenildes.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 134 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal