Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/10/2010 - Capital News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fantasma recebia R$ 5 mil em secretaria municipal

Por: Marcelo Eduardo


Funcionários públicos que seriam “fantasmas” – que recebiam sem trabalhar – embolsavam R$ 5 mil por mês na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Dourados (Semsur), segundo apuração do novo responsável pela pasta, Paulo César dos Santos Figueiredo, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE-MS).

Paulo Figueiredo concedeu entrevista ao site Dourados Agora. Ele está na secretaria há pouco mais de 30 dias, quando colocado pelo prefeito interino, juiz Eduardo Machado Rocha, que fez limpa no primeiro escalão após os resultados da Operação Uragano (furacão, em italiano), da Polícia Federal (PF), apontarem secretários , vereadores e o prefeito eleito Ari Artuzi como supostos membros de quadrilha especializada em fraudes licitatórias e corrupção.

Figueiredo conta que cancelou contratos com diversas empresas. Segundo ele, os serviços apontavam indícios de ilegalidades. Os valores estariam acima dos cobrados pelo mercado.

“Apesar de a Prefeitura contar com equipe suficiente para executar as funções, estava contratando uma terceirizada sem necessidade”, informou ao Dourados Agora referindo-se à manutenção dos equipamentos de iluminação pública.

“Com a informação da PF de que 100% das licitações garantiriam retorno financeiro ao Prefeito Ari Artuzi, iniciamos uma análise em todos os contratos. Na maioria deles os valores estão sendo renegociados e diminuídos”, conta ao site douradense.

Conforme afirmação de Figueiredo, os fantasmas chegavam a receber entre R$ 1,5 mil e R$ 5 mil por mês cada. Quatro ou cinco servidores que ele considera como fantasmas – não citou nomes – “apareciam” uma vez por mês na secretaria apenas para assinar a folha de frequência e garantir o pagamento. “Foi constrangedor quando alguns deles, que faziam isto há mais de 10 anos chegaram e tiveram que se autoapresentar porque ninguém sabia dizer qual seria a função exata deles”, esclarece ao site.(Com informações do Dourados Agora)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 211 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal