Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/09/2010 - Diário do Grande ABC Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Eletropaulo é condenada a pagar multa de R$ 100 mil

Por: Alexandre Melo


O Procon de Santo André ganhou em 1ª instância ação civil pública inédita movida contra a concessionária AES Eletropaulo, que deverá pagar indenização de R$ 100 mil devido a cortes no fornecimento de energia, métodos de fiscalização abusivos e cobrança de multa exorbitantes contra os consumidores andreenses até 2006.

A decisão da Segunda Vara da Fazenda Pública de Santo André foi determinada no início da semana. Entre 2005 e 2006, milhares de usuários andreenses que pagavam tarifa de baixa renda à concessionária receberam faturas com valores altos, devido à suspeita de irregularidades no consumo.

Segundo a diretora do Procon, Ana Paula Satcheki, clientes cujas contas tinham valor médio de R$ 100 receberam cobranças acima de R$ 500, por exemplo. "A Eletropaulo alegava a constatação de ‘gato'', mas levava o medidor de consumo de energia elétrica sem autorização do consumidor, muitas vezes invadindo a residência do cliente, quebrando o muro."

A advogada completa que os consumidores eram obrigados a assinar um termo de confissão de dívida, assumindo que iria pagar o débito para não ter o fornecimento cortado. "Sem o medidor, o cliente não conseguia comprovar o contrário."

"Milhares de clientes serão indenizados com o pagamento de juros e correção do valor da conta na época. Se não tiver o comprovante, basta pedir o extrato à empresa." Os clientes lesados, que não conseguirem receber direto da concessionária, podem recorrer ao Procon.

Procurada pela equipe do Diário, a AES Eletropaulo informou, em nota, que "a ação movida pelo Ministério Público Estadual questiona procedimento da concessionária referente a fraudes em Santo André. Ocorre que a empresa tem seus procedimentos regulamentados pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), por isso, a distribuidora irá recorrer da decisão". A diretora do Procon estima que com o recurso, a decisão demorará mais dois anos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 188 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal