Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

02/06/2007 - A Tarde Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Federal prende falsificadores de títulos


A Polícia Federal desarticulou ontem, com a Operação Bruxelas, uma quadrilha que vinha aplicando um golpe bilionário no exterior com títulos de crédito brasileiros falsificados. Foram presas 12 pessoas - cinco em São Paulo, quatro em Goiás e as demais no Distrito Federal, Paraná e Pará. Dois outros membros do bando, um deles português, estão sendo procurados no Brasil e no exterior. As investigações, que correm em segredo de justiça, prosseguem e outros envolvidos poderão ser capturados.

O golpe fez vítimas em pelo menos 20 países, até agora já mapeados com a ajuda da Interpol e de polícias estrangeiras, inclusive o FBI, dos Estados Unidos, país com o maior volume de prejuízo. A quadrilha vinha aplicando golpes desde 1996, mas o esquema só foi descoberto há pouco mais de um ano. Falsificados no Brasil, com a ajuda de dois falsários de Goiânia, os títulos eram vendidos a empresários e investidores de boa fé do exterior e também a golpistas, que reproduziam a fraude em outros países.

Os valores dos títulos falsos variavam de US$ 50 milhões a US$ 1 bilhão (quase R$ 2 bilhões). O requinte do golpe chegava a tal ponto que os membros da quadrilha falsificavam também os documentos de certificação internacional dos títulos, chamados Swift, da sigla em inglês Society for Wordwide Interbank Financial Telecomunication e Euroclear. A quadrilha mantinha até um "consultor" para responder aos e-mails de clientes com informações técnicas sobre os papéis.

Os títulos falsos eram negociados em nome de instituições financeiras brasileiras legítimas, com valor de face astronômico, em dólares e euros. Os papéis não valiam nada, mas serviam num primeiro momento como garantia para obter crédito no exterior. Como são títulos de longo prazo, o esquema demorou a ser denunciado e descoberto. O golpe causou danos incalculáveis à credibilidade dessas instituições, cujos nomes são mantidos em sigilo para não prejudicá-las ainda mais. Entre os presos estão empresários, um funcionário federal e um advogado que intermediou operações na Dinamarca e nos Estados Unidos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 333 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal