Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

09/09/2010 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Dupla é investigada por roubo de talão e estelionato

Eles teriam roubado um talão de cheques de um comerciante e passado uma folha a um taxista.

Policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) investigam José Maria Leite de Lima, 36 anos, e Jean Carlos de Faria, 35, por terem roubado um talão de um comerciante na madrugada do dia 20, na Vila Arens.

Além de roubarem o talão e agredirem a vítima, eles deverão responder também por estelionato.

Um dos cheques que estava no talão foi passado a um taxista de 69 anos na Vila Rami, no próprio dia 20, horas depois do crime. O cheque foi preenchido no valor de R$ 100, mas a corrida, até a Vila Ana, ficou em R$ 50.

Segundo o taxista, o autor, que foi identificado por ele como José Maria, disse que a folha de cheque era de seu patrão e que ele havia lhe emprestado. Pediu, em seguida, que o taxista lhe devolvesse o troco em dinheiro.

Por coincidência, o taxista conhece o comerciante que teve o talão roubado e aceitou devolver o troco. Durante aquela madrugada, José Maria utilizou o táxi para ir a uma biqueira na Vila Ana comprar drogas.

Interrogado, José Maria confessou ter utilizado os serviços do taxista e que teria recebido o cheque de Jean, mas, inicialmente, negava ter participado do roubo ao comerciante.

Jean foi encontrado pela polícia no Jardim Bonfiglioli e, interrogado, confessou o rouco ao comerciante na Vila Arens, além de dizer que José Maria estava com ele naquela ocasião.

A dupla, segundo Jean, utilizou uma Suzuki Yes para praticar o roubo do talão de cheques. Jean pilotava a moto e José Maria estava na garupa. De acordo com a declaração de Jean, foi seu companheiro que abordou o comerciante para cometer o roubo.

Quando José Maria começou a brigar com a vítima, Jean teve de descer da moto e ir ajudar o comparsa.

Depois da confissão de Jean, a polícia interrogou novamente José Maria, que finalmente confessou o roubo. Sobre as demais folhas de cheque, ele disse que foram rasuradas após várias tentativas de preenchimento, que as rasgou e jogou fora.

Tentativa de depósito

Na manhã do dia 26, o comerciante que teve seu talão de cheque roubado procurou a polícia para registrar outra ocorrência. Após tirar seu extrato, ele descobriu que teve um de seus cheques depositado, preenchido no valor de R$ 400, mas que voltou por ser roubado.

A polícia descobriu que a folha foi preenchida por José Maria e depositada em sua conta.

Como não foram detidos em flagrante, os suspeitos não estão presos e deverão ser levados a julgamento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 171 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal