Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/09/2010 - SEGS Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Corretor poderá fazer acordo para combater lavagem de dinheiro

Por: Jorge Clapp


A um custo bastante reduzido - de até R$ 0,50 por acesso - a Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg) está oferecendo ao mercado o Sistema de Prevenção à Lavagem de Dinheiro (Siplav), que traz duas novas ferramentas visando ao cumprimento de normas editadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), especialmente a Circular 380/08.

A primeira indica se a renda média do pretenso segurado é compatível com o valor sugerido para a cobertura. A outra ferramenta aponta se a pessoa que está contratando o seguro é “politicamente exposta” - grupo que engloba autoridades governamentais e parlamentares e seus familiares, entre outros - ou se é alvo de investigação criminal. Neste caso, são listadas pessoas ou empresas que têm autoridades como sócios de qualquer parte do mundo.

Segundo o superintendente da Central de Serviços da CNSeg, Renato Pita, esses instrumentos são voltados mais para seguradoras. Contudo, o corretor, se desejar, poderá fazer acordo com as companhias para realizar um filtro inicial e inibir a lavagem de dinheiro.

Nesta sexta-feira será oficializada a adesão da primeira seguradora, cujo nome será revelado apenas no ato da assinatura. Renato Pita não tem dúvidas, no entanto, que a adesão será maciça. “Já apresentamos essas ferramentas ao mercado paulista. No dia 30 de setembro, será realizado outro evento, no Rio, para explicar como funcionam esses instrumentos”, assinala.

A expectativa é a de que já neste primeiro ano, sejam feitas mais de 20 milhões de consultas. “o pagamento varia de acordo com o número de acessos. Quanto mais vezes o serviço for utilizado, menor será o valor pago pela seguradora”, explica Renato Pita.[2]

Ela acrescenta ainda que esse custo será bem maior caso a seguradora prefira contratar o serviço diretamente nos fornecedores, as empresas Tech Supply e Equifax.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 207 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal