Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

25/08/2010 - Portugal Diário Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Português pode apanhar pena de 45 anos por tráfico de tecnologia militar

Cidadão residente em Macau iria exportar equipamento para Pequim.

Um cidadão português residente em Macau enfrenta uma pena de prisão de até 45 anos nos Estados Unidos, depois de ter sido considerado culpado de tentar exportar ilegalmente tecnologia usada pelas forças norte-americanas e da NATO.

O caso de Chi Tong Kuok, também conhecido por Edison Kuok, voltou ao tribunal federal de San Diego na segunda-feira, tendo o juiz marcado nova audição para 13 de Setembro, depois de ouvir os argumentos finais da defesa e acusação, disse à Lusa a responsável de comunicação da procuradoria do sul da Califórnia.

A sentença deveria ter sido lida segunda-feira, mas «o juiz quis rever depoimentos gravados pelo acusado», disse Debra Hartman.

«Kuok poderá recorrer da sua condenação e da sentença» para instâncias superiores, adiantou.

O cidadão português aguarda o desfecho do processo em detenção num centro prisional de San Diego, no sudoeste dos Estados Unidos.

De acordo com Debra Hartman, o júri já deu como provada a acusação de lavagem de dinheiro, que só por si implica uma pena que pode ir até 20 anos de prisão e multa de quinhentos mil dólares para Kuok, detentor de passaporte português e residente em Macau.

Foi ainda considerado culpado de tentativa de exportar material de defesa sem licença (máximo de 10 anos de prisão e multa de um milhão de dólares), tráfico de bens (até 10 anos, 250 mil dólares de multa) e conspiração (5 anos e 250 mil dólares de multa).

Em causa está a tentativa de exportar para Macau e Hong Kong, sem a obrigatória licença, equipamento de comunicação, encriptação de dados e GPS.

Um membro da administração norte-americana afirmou recentemente à revista Wired que os destinatários desse equipamento eram responsáveis do governo de Pequim.

Kuok foi detido em Junho de 2009, na sequência de uma operação que envolveu agentes infiltrados das autoridades norte-americanas de imigração e fronteiras.

O condenado vinha negociando há largos meses com os fabricantes, incluindo grandes conglomerados de Defesa como a Thales e a General Dynamics.

O objectivo era a compra de um controlador de equipamentos de rádio tácticos (VDC-300), de um sistema de GPS usado pelas forças norte-americanas e NATO (PSN-13) e um rádio (PRC-148) concebido especialmente para o Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos.

Também dois tipos de encriptador de dados (CYZ-10 e KG-175) usados por forças militares ocidentais estavam na «lista de compras» de Chi Tong Kuok, segundo a acusação dada como provada pelo júri do tribunal de San Diego.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 189 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal