Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

25/05/2007 - O Estado de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Pelo menos 500 postos têm gasolina suspeita em SP

Por: Camilla Haddad


SÃO PAULO - Dos 2 mil postos de gasolina abertos na capital paulista, 500 estão sob suspeita de vender combustível de má qualidade. A estimativa é da prefeitura baseada nas investigações da Polícia Civil sobre o engenheiro José Carlos Abiad - denunciado pela TV Globo.

Segundo o prefeito Gilberto Kassab, Abiad assinou a planta de 500 postos na Cidade, muitos tidos como irregulares , e teria outros 80 projetos à espera de aprovação.

O prefeito explicou que o engenheiro é apontado como um o principal responsável pela instalação de uma válvula, que, conforme o comando à distância, joga na bomba de gasolina combustível bom ou adulterado.

“O que fizemos de imediato foi cancelar a aprovação desses 80 projetos e instalarmos uma sindicância interna”, contou Kassab. O próximo passo da força-tarefa contra a máfia do combustível é concentrar a fiscalização nos projetos em andamento de Abiad e em seus outros 500 postos que já funcionam em São Paulo. “A situação é grave e pode chegar a beira do caos”.

O delegado-geral da Polícia Civil, Mário Jordão, explicou que a pena para quem adultera combustível vai de 1 a 5 anos de prisão. Ele acrescentou que ainda é cedo para dizer quais tipos de crime, além de adulteração de combustível, o engenheiro poderá responder. “Estamos abrindo inquérito policial e em seguida ele será chamado para prestar depoimento.”

O secretário da Habitação, Orlando de Almeida Filho acredita que, se comprovada a culpa, Abiad será denunciado ao Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA). Almeida Filho lembrou que a responsabilidade pela execução da obra dos postos de gasolina não é da Prefeitura, que apenas aprova a planta.

Para o superintendente de fiscalização da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Jefferson Paranhos as fraudes estão longe de acabar. “O importante é que o cidadão fique atento nos preços oferecidos nos postos. No nosso site (www.anp.gov.br) existem os valores médios de combustível em todas a regiões do Brasil.”

Ontem, em fiscalização da ANP ,na Avenida Sapopemba, na Zona Leste, dois postos foram interditados por não apresentavam alvará de funcionamento. Em um deles, havia desconfiança de uso da válvula reversora de combustível. “Esse tipo de fraude o motorista não identifica. Por isso ele deve sempre pedir nota fiscal do posto ou então pedir para o frentista um teste do combustível, feito em proveta”, orienta Alcides Santos, chefe da fiscalização da ANP em São Paulo.

Na próxima semana, 15 homens do Controle de Uso de Imóveis (Contru), órgão da Prefeitura, irão apoiar as blitze da ANP, que conta com oito fiscais para a capital.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 653 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal