Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/08/2010 - Gazeta Brazilian News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Crianças estão no foco de novo roubo de identidade


Uma nova forma de roubo de identidade não depende mais de roubar o seu número do Social Security. Agora, quadrilhas estão pegando o número do Social Security dos seus filhos quando eles são tão pequenos que nem têm conta bancária.

Como as crianças não usam seu número de Social Security para a construção de crédito até mais ou menos quando elas completam 18 anos, isso dá muito tempo para que ladrões de identidade façam o que bem entender.

Daí, ao completar mais ou menos 18 anos, quando a pessoa tenta iniciar um crédito, descobre que teve sua identidade roubada quando tem negado um pedido de empréstimo estudantil ou mesmo para a compra de um carro, ou não pode abrir uma conta bancária.

Centenas de negócios online estão usando computadores para encontrar números de Social Security dormentes, que são geralmente aqueles concedidos a crianças. Esses números são depois vendidos sob um novo nome para ajudar pessoas a estabelecerem um bom crédito e fazerem débitos que nunca irão pagar.

Autoridades dizem que essa nova tendência pode oferecer um novo risco ao sistema de crédito americano.

Devido ao fato de que esses números existem em uma área legal incerta, ainda está difícil de encontrar uma forma de processar estas pessoas.
Julia Jensen, agente do FBI, descobriu este esquema enquanto investigava um caso de fraude imobiliária. Ela demonstrou a alguns emprestadores o quão fácil é a criação de falsa pontuação de crédito com o uso desses números.

Infelizmente, fornecedores de crédito não têm habilidade de verificar se um número de Social Security pertence a um adulto ou criança.

Ainda não se sabe o quanto se está usando essa tática, mas esta decepção está aumentando, já que milhões de americanos estão vendo seus créditos encolherem ao tentarem novos empréstimos. Números de abril mostram que 25,5% dos consumidores – mais ou menos 43,4 milhões de pessoas – têm agora uma média de pontos de crédito de 599 ou menos, os colocando na área de risco para empregadores.

É assim que funciona o esquema. Companhias online usam computadores e informações públicas para encontrarem um número de Social Security inativo. Os números são passados por uma database pública para ver se estão sendo usados para a obtenção de crédito. Caso não esteja sendo usado, o número é vendido por uma quantia que chega a milhares de dólares.
Devido ao fato de que esses números vêm de crianças sem histórico de crédito, a chance de criação de um novo crédito é rápida. Muitos desses negócios oferecem um aumento dos pontos de crédito para 700 ou 800 em 6 meses.

Assim que a pessoa que comprou o número de Social Security pare de fazer pagamentos, diminuindo assim os pontos de crédito, ela pode simplesmente comprar um novo e deixar este para trás, criando essa espiral que poderá ser descoberta como uma fraude em anos.

Anos atrás, o Identity Theft Resource Center (ITRC) encontrou uma solução para o caso. Eles criariam uma database chamada Menores 17-10 (Minors 17-10). O projeto tem sido discutido com várias entidades do governo americano desde 2005.

Os dados de todos os menores, com idades entre 0 e 17 anos e 10 meses seriam mantidos em uma database que iria dar a companhias de crédito um instrumento para verificar se um número de social security pertence a uma criança.

De acordo com o ITRC, esta database iria impedir que se use a identidade de menores para obtenção de crédito.

O site idtheftcenter.org tem diversos casos e dicas para pessoas que descobrem que tiveram sua identidade roubada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 179 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal