Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/08/2010 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empreiteira é suspeita de fraudes que deram prejuízo de R$ 3,6 milhões

Por: Dimmi Amora


A Delta Construções, empresa privada que mais recebeu recursos do Tesouro no segundo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, deu prejuízo de pelo menos R$ 3,6 milhões em apenas três contratos com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes). É o que aponta um relatório da CGU (Controladoria-geral da União).

Ontem, em parceria com o Ministério Público e a Polícia Federal, a CGU realizou a operação Mão Dupla, que teve 27 mandados de prisão expedidos, entre eles para dirigentes do Dnit no Ceará e da empreiteira.

De acordo com a CGU, os prejuízos foram calculados em contratos que somam R$ 85 milhões: construção de uma ponte na BR-304 e melhorias na BR-116 e na BR-020. As obras, que fazem parte do PAC, ainda estão em andamento e não foram completamente pagas.

Os técnicos apontaram que há indícios de superfaturamento, uso de material em quantidade abaixo do contratado, obras pagas e não executadas e uso de estrutura do Dnit para realizar os projetos pagos pelo órgão.

No caso da ponte da BR-304, sobre o rio Jaguaribe, a falta de execução de um serviço está pondo "em risco a estabilidade da construção".

A Delta é a empresa que mais recebeu recursos do Tesouro nos últimos três anos do governo Lula. Este ano, está em segundo lugar com R$ 381,4 milhões, segundo dados da CGU. Nos sete anos e meio de gestão, a empresa -que até a década passada era uma pequena construtora- já recebeu cerca de R$ 2,4 bilhões de recursos federais. A maior parte de dinheiro vem do Dnit.

Seu crescimento na gestão Lula se deu principalmente após ela ter sido a maior beneficiada por contratos emergenciais (sem licitação) na Operação Tapa-Buraco pelo Dnit em 2006. Entre 2004 e 2006, a empresa fez várias doações de campanha a candidatos do PT e do PMDB.

A empreiteira informou que prefere não se manifestar até reunir mais informações sobre a investigação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 201 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal