Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/08/2010 - Zero Hora Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ameaça em evolução

Por: Guilherme Neves

Suporte técnico ao vivo é a mais nova estratégia de criminosos virtuais para iludir usuários a instalar antivírus falsos nos computadores.

Você suspeitaria de um antivírus gratuito que dá até auxílio técnico via chat, e-mail ou telefone? Se não, deveria. Softwares de segurança falsos (também chamados de scarewares) têm se sofisticado e oferecido serviços cada vez mais convincentes.

Por trás da fachada de credibilidade, criminosos virtuais trabalham para infectar máquinas e acessar dados dos usuários. O último passo na sofisticação foi detectado recentemente pela empresa de segurança Kaspersky: o suporte online 24 horas. Um botão na janela do programa leva o usuário a um bate-papo com um atendente.

– Repare na estrutura que os cibercriminosos têm, capaz de colocar uma pessoa treinada, não um robô, para conversar em inglês com os possíveis clientes – destaca Fábio Assolini, analista de vírus da Kaspersky.

A estratégia de convencimento inclui batizar as ferramentas falsas com nomes pomposos e interfaces trabalhadas. Às vezes, comenta Assolini, parece que os antivírus falsos são mais bonitos que os originais. Além disso, as iscas têm sido personalizadas. Em vez de exibir uma tela padrão em inglês, os criminosos programam os avisos de infecção para detectar o idioma do internauta a partir de informações obtidas pelo browser.

– Eles (os criminosos virtuais) também tentam descobrir e-mails na internet e enviam mensagens personalizadas oferecendo o antivírus – revela Eduardo Godinho, gerente técnico da TrendMicro.

Se cair no golpe, o internauta pode ser duplamente lesado. Primeiro, os alertas insistentes de contaminação tentarão induzir à compra do antivírus. Tendo adquirido o programa falso com cartão de crédito, os criminosos podem usar as informações para fazer outras compras no nome do usuário.

– E o computador segue infectado, recebendo novas instruções – ressalta Godinho.

Navegar de forma segura é uma das melhores defesas contra o golpe, recomendam os analistas, além de dar atenção às atualizações de segurança do sistema operacional e do navegador de internet.

– Depois de entrar no computador, esses antivírus falsos podem até impedir a instalação de um software legítimo. Todo cuidado é pouco – alerta Assolini.

PROTEJA-SE

Algumas medidas de segurança básicas que você deve adotar:
- Mantenha seu sistema operacional em dia com as atualizações de segurança e utilize versões atuais de navegadores de internet.
- Use sempre um antivírus legítimo. A principal dica é buscar programas de empresas de segurança conhecidas. Pesquise por referências, como fóruns de usuários, para conferir se há dúvidas sobre a legitimidade do produto. Não confie em nomes de antivírus mais genéricos, como Antivir ou Master Security. Prefira os que levam o nome de uma marca conhecida.
- Não confie em alertas de segurança que surjam na tela do computador e, principalmente, não baixe nem execute arquivos no seu micro sem conhecer a fonte.
- Ao acessar sites, digite o endereço diretamente no navegador. Isso ajuda a fugir dos links falsos.
- Há ferramentas online, sem custo e legítimas, que pesquisam e removem ameaças no computador. Uma das dicas é a House Call, da TrendMicro (housecall.trendmicro.com). Fontes: Fábio Assolini, analista de vírus da Kaspersky, e Eduardo Godinho, gerente técnico da TrendMicro

Preste atenção - Se o seu antivírus não é de uma empresa conhecida e lhe dá alertas constantes de contaminação, a chance de ser falso é grande.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 328 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal