Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

30/07/2010 - Jornal do Algarve Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cinco conselhos para proteger a identidade visual no Facebook


O relatório da BitDefender (fabricante de software de segurança) sobre ameaças online revela que as aplicações da Web 2.0 em geral e das redes sociais em particular, estão a transformar-se nos canais mais usados para o roubo de dados e identidade.

Ultimamente o furto de imagens parece ser uma tendência crescente, e já acontece há algum tempo, como o caso da família norte-americana que viu o seu postal de natal ser usado para fins comerciais ou a foto de um bebé usada numa fraude de adopção.

Também no Facebook assistimos ao uso abusivo de imagens alheias. “As imagens são roubadas por muitas razões, sendo a principal o lucro”, afirma Catalin Cosoi, Senior Researcher da BitDefender, “usando imagens roubadas no Facebook evita-se por exemplo o pagamento de direitos de autor de uma determinada imagem. Outras razoes são a criação de identidades falsas e os ataques de phishing e spam.”

De todas as redes sociais o Facebook é aquela com o maior número de utilizadores. E um dos aspectos mais criticados é exactamente a desadequada política de protecção de privacidade a todos os utilizadores, como se pode ler na Declaração de Direitos e Responsabilidades (http://www.facebook.com/terms.php).

Cinco conselhos úteís:

1 – Evite colocar fotografias – É uma medida drástica, no entanto é a melhor maneira de assegurar-se de que nenhuma imagem irá ser roubada e utilizada abusivamente.

2 – Verifique as opções de segurança – O Facebook e outras redes sociais oferecem várias opções para restringir o acesso ao conteúdo publicado, incluindo fotografias. Pode escolher se os dados e as imagens que publica são públicos ou se só podem ser vistos por um numero restrito de pessoas.

3 – Inclua uma marca de água – Outro método simples para proteger as suas imagens é adicionar uma marca de água digital, como um logótipo ou um nome. Mesmo que a fotografia perca o factor “espectáculo”, a marca poderá ser suficiente para dissuadir um ladrão de imagens. Existem inúmeros programas que ajudam a colocar a marca de água nas imagens.

4 – Use imagens de baixa qualidade – Faça o upload das suas imagens com uma resolução de 72 dpi e se possível não exceda o tamanho de 640 x 480 pixéis. Deste modo as imagens não são válidas para fins comerciais, ou outros.

5 – Evite publicar imagens pessoais ou retratos – Como ficou demonstrado nos casos de roubo de imagens, as fotografias de pessoas (tanto adultos como crianças) têm mais probabilidades de serem utilizadas com fins comerciais sem o consentimento dos seus proprietários, do que fotos de grupos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 193 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal