Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

31/07/2010 - Paraná Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Seed será investigada após denúncia de fraude

Por: Mara Andrich


Depois das denúncias de fraudes nos cartões corporativos de servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seed), o governador Orlando Pessuti determinou, ontem, que a Corregedoria e Ouvidoria Geral do Estado instaure uma auditoria para apurar os fatos.

O caso já está sendo investigado pela Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público do Ministério Público Estadual (MP) desde o dia 27 de maio, quando surgiu a primeira denúncia.

Desde então, já foi apurado pelo MP que pelo menos seis servidores da Seed utilizavam o dinheiro dos cartões corporativos para pagar despesas pessoais (inclusive uma babá, conserto de carros, computadores, entre outros destinos ilícitos).

Até agora, o MP estima que R$ 800 mil tenham sido usados no esquema. A fraude envolve a Diretoria de Administração Escolar e a Superintendência de Desenvolvimento Educacional da Seed.

Ontem, o diretor da Seed, Altevir Andrade, afirmou que antes das denúncias chegarem ao MP a Seed já havia aberto uma sindicância para apurar responsabilidades.

Ele admitiu as irregularidades, e acrescentou que no dia 8 de junho emitiu uma ordem de serviço com novas normas para autorização de viagens na secretaria. “As diárias agora necessariamente são solicitadas pelos departamentos com devidas justificativas e passam pela superintendência de educação e diretoria geral. Antes não havia esse controle, era uma festa”, afirmou Andrade.

A promotora do MP que está à frente das investigações, Adriana Vanessa Rabelo Câmara, informou que pelo menos 50 testemunhas estão em processo de oitiva e que a quebra do sigilo bancário dos acusados foi pedida à Justiça.

“Com a quebra poderemos verificar a dimensão do patrimônio dos envolvidos”, afirmou. Segundo Adriana, até agora os depoimentos têm sido contraditórios. “O principal ponto a esclarecer é onde foi parar o dinheiro. Um está jogando a responsabilidade para o outro”, comentou. Segundo a promotora, as irregularidades ocorrem desde 2007.

Se for comprovado, os envolvidos responderão pelos crimes de peculato (prisão de dois a 12 anos) e improbidade administrativa (que traz sanções, como perda das funções públicas, por exemplo).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 222 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal