Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/07/2010 - A Crítica de Campo Grande Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Banco condenado por invasão virtual em conta corrente


A 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça manteve sentença da Comarca de Turvo, que condenou o Banco do Brasil S/A ao pagamento de indenização por danos morais e patrimoniais no montante de R$ 15 mil, além do pagamento de R$ 71,40, a título de taxas de devolução de cheques, em benefício de Luiz Carlos Pereira Emerim .

Segundo a empresa, revendedora de veículos, o banco lhe ofereceu acesso remoto a sua conta-corrente, por meio de sua página na internet. Porém, foi surpreendida pela redução do numerário em sua conta - havia apenas R$ 100 -, e depois descobriu que o fato ocorreu devido a piratas virtuais que invadiram seus dados bancários. Em função da ausência de fundos, cheques foram devolvidos, e seu nome foi cadastrado nos órgãos de proteção ao crédito.

Em contestação, o banco alegou que era dever da cliente utilizar o seu computador apenas para consultas bancárias, mas contrariou as orientações e acessou páginas de conversação, o que permitiu a instalação de programa para importação de dados por terceiros. Defendeu, também, ser indevida a compensação moral pois, apesar de ciente da fraude, a autora efetuou, mesmo assim, a emissão de cheques, que acabaram devolvidos por insuficiência de fundos.

“A tese sustentada pela autora, ora apelada, encontra-se comprovada nos autos, visto que o apelante favoreceu a retirada do valor da conta-corrente, situação que cria enorme tristeza e aflição ao correntista, pois é fato desolador verificar que a conta na qual existia um significativo valor encontra-se de um dia para o outro sem
quantia alguma”, anotou o relator da matéria, desembargador Fernando Carioni.

Átila Nunes Neto, coordenador do serviço Em Defesa do Consumidor . com . br concorda: “não há dúvidas sobre o abalo moral sofrido pela apelada, em virtude da ineficiência dos sistemas de preservação de dados da instituição financeira, e da consequente inscrição de seu nome em serviço de proteção ao crédito, razão pela qual ela merece ser indenizada” - disse.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 163 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal