Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

20/07/2010 - Portal Correio Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegado do GOE dá dicas de prevenção contra clonagem de cartões


O delegado de Polícia e coordenador do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil da Paraíba, Wallber Virgolino, através de matéria enviada à imprensa, alerta a população e dá dicas de prevenção contra tentativas criminosas de clonagem de cartões de crédito ou de débito através de ataques via utilização do sistema eletrônico conhecido popularmente como ‘chupa-cabras’.

Confira a íntegra do material enviado logo abaixo:

Ao longo dos anos as modalidades criminosas vêm se diversificando e fazendo cada vez mais vítimas por todo o Brasil, não sendo diferente com a clonagem de cartões. Fraudes com cartão de crédito são um fenômeno comum, normalmente envolvem pequenas quantias, mas em alguns casos podem dar problemas maiores. A clonagem de cartões vem crescendo de forma assustadora, ora por conta da esperteza dos bandidos, ora pela desinformação das pessoas.

A clonagem de cartões vem ganhando um formato novo há alguns anos através de um sistema criminoso conhecido no vocabulário policial como "chupa-cabra".

O sistema criminoso “Chupa-cabra” está cada vez mais em voga, e vem se tornando comum tanto nas grandes quanto nas pequenas cidades.

O sistema

O "chupa-cabra" nada mais é que um leitor de cartões feito artesanalmente, dotado de memória interna, capazes de armazenar os dados da conta corrente de todos os cartões que são passados nele. Normalmente são adaptados às entradas tradicionais de cartões nos caixas eletrônicos, para que possam clonar os dados do cartão quando um cliente usa a máquina.

(Foto: ascom GOE)Em outros termos, nos caixas automáticos que servem para sacar dinheiro, o cliente passa o cartão e os dados, como número e senha, ficam gravados no “chupa cabra”. O equipamento depois é retirado e as informações ficam em poder dos bandidos. É uma espécie de “roubo à distância” que recebe a tipificação legal pelos Delegados de Polícia como crime de Estelionato previsto no Art. 171 do Código Penal, com imputação de pena de reclusão, de 01 (um) a 05 (cinco) anos, e multa, conseqüentemente, inafiançável na seara policial.

São vários os meios empregados e as tecnologias utilizadas cada vez mais pelos criminosos, os usuários de caixas eletrônicos devem ficar atentos ao realizar alguma operação de crédito.

Eis algumas dicas para se prevenir do golpe:

1ª – Verificar se o dispositivo (lugar de colocar o cartão) aonde o cartão vai inserido está fixo e sem marcas de violação ou sinal alguma fita ou cola fixando-o, em seguida, tente retirá-lo delicadamente para você não danificar a máquina, ou seja, tente, delicadamente, retirar o local onde se insere o cartão para ter certeza de que um outro dispositivo (chupa-cabra), o utilizado pelos bandidos, não foi sobreposto e aplicado em cima ao original. Caso tal dispositivo não saia com facilidade é porque o caixa não foi violado, podendo ser usado normalmente;

2ª - Verifique se há algum acessório ou ressalto no dispositivo de entrada do cartão;

3ª - Verifique se as paredes laterais do caixa estão soltas, principalmente as que ficam próximas ao teclado;

4ª - Desconfie quando só um terminal está funcionando e todos os outros estão inoperantes;

5ª - Utilize uma das mãos para esconder o teclado na hora de digitar a senha, objetivando não ter sua senha em um segundo momento, adquirida pelos falsários, através de uma microfilmadora implantada ao lado esquerdo do caixa eletrônico, nas proximidades do teclado, menos de 20 a 30 cm de distância.

6ª - Procurar utilizar caixas eletrônicos em pontos de grande circulação de pessoas e que estejam visíveis as pessoas que estão do lado de fora, pois isso em alguns casos intimida e inibe a ação dos criminosos;

7ª – Evite utilizar caixas eletrônicos isolados em Postos de Gasolina, Universidades e similares, sobretudo, se existir apenas um caixa de auto – atendimento;

8ª – Ficar sempre atento ao movimento dentro e fora da agência bancária, uma vez que em alguns casos os criminosos ficam observando do lado de fora.

9ª – Ficar atento aos garçons e funcionários em bares, postos de gasolina, restaurante e similares - Interessante destacar essa outra modalidade de crime. No restaurante, o golpe pode ocorrer nas mãos do garçom, por isso devemos ter cuidado se ele lhe informar que na primeira tentativa houve falha ou pedir o cartão para passar na maquineta que não esteja na sua presença, dizem isto para fazer um segundo saque na conta. É recomendável que contas pequenas devem ser pagas em dinheiro.

Por último, ao perceber que o caixa a ser utilizado está com um aparelho "chupa-cabra" mantenha a calma e saia do local sem provocar nenhum alvoroço ou alarde. Pois, os bandidos podem estar por perto. Após sair calmamente do local acione a polícia. Ela saberá os procedimentos a adotar.

O conselho é, portanto, sempre ficar com os olhos no cartão e ver como e onde o mesmo é utilizado. A clonagem de cartões é um fenômeno em crescimento no mundo inteiro e muitas vezes uma maior atenção por parte da pretensa vítima seria suficiente a evitar problemas futuros.

Lembre-se: nem só de chupa cabras vivem os fraudadores que atuam no roubo e clonagem de cartões de créditos. Inúmeros artifícios são utilizados para capturar dados dos mais desavisados.

WALLBER VIRGOLINO, DELEGADO DE POLÍCIA, COORDENADOR DO GOE da Polícia Civil/PB.

Telefone GOE: 3213-9050 e Disck-Denúncia 197

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 232 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal