Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/07/2010 - O Dia Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Presos mais três suspeitos de estelionato

Por: Marco Antonio Canosa

Gerente da Caixa Econômica, em São Paulo, está envolvido na quadrilha da falsa freira, flagrada em Niterói. Líder ainda está foragida.

Rio - Quadrilha especializada em aplicar golpes contra o governo federal através de precatórios — saques de dinheiro usando ordens de pagamento — sofreu mais baixas com a prisão de três integrantes, sexta-feira, pela Polícia Federal.

Entre os presos está o gerente de agência da Caixa Econômica Federal em São Paulo. O bancário, que não teve o nome divulgado, seria o responsável por liberar os pagamentos no sistema do banco. Os outros dois presos eram encarregados de cooptar pessoas que se passavam pelos verdadeiros beneficiários do dinheiro. Ao todo, seis pessoas já foram presas, e a PF ainda procura uma advogada que seria a responsável pelas consultas aos processos nos tribunais e a chefe do bando, que já tem mandado de prisão por homicídio.

O primeiro ataque dos agentes foi dado no dia 26 de maio, quando idosa de 77 anos, que fingia ser freira, e dois homens foram capturados quando tentavam sacar quase R$ 2 milhões numa agência da Caixa Econômica em Icaraí, Niterói. O dinheiro pertencia a uma freira que mora na Paraíba e foi resultado de ação trabalhista contra a União.

Segundo o delegado Marcos Aurélio Costa de Lima, titular da delegacia da PF em Niterói, a quadrilha conseguiu botar as mãos em mais de R$ 300 mil, e o objetivo seria sacar mais de R$ 3 milhões em precatórios. Ao todo, oito pessoas foram indiciadas por peculato, uso de documento falso e estelionato.

A quadrilha começou a ser desbaratada no dia 25 de maio, quando Lurdes Antunes vestiu-se de freira e apresentou-se como beneficiária de um precatório de R$ 1,859 milhão.

FALTA DE SOTAQUE ENTREGOU

Na hora de apresentar os documentos no banco, a falsa religiosa não tinha um comprovante de residência. Ela pretendia sacar R$ 100 mil em dinheiro e o restante seria transferido para uma conta em nome de outra pessoa.

Lurdes Antunes foi orientada a voltar no dia seguinte com a documentação completa. Desconfiados da falta de sotaque nordestino da “freira” e do comportamento das pessoas que a acompanhavam, funcionários do banco acionaram a PF, que prendeu a idosa, Jorge Lins Machado, 50, e Iredson Oliveira, 44, que monitoravam a transação dentro da agência. Um casal que estaria dando cobertura do lado de fora do banco conseguiu escapar.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 242 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal