Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/07/2010 - cidadeverde.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-presidente da OAB foragido por dar golpe em mortos no Piauí

Por: Leilane Nunes

Quadrilha é acusada de matar membro, que era beneficiário de golpe do seguro, além de fraudes contra o INSS e FGTS.

A Cico (Comissão Investigadora do Crime Organizado) prendeu duas pessoas envolvidas com golpes ao seguro DPVAT. Ainda estão foragidos quatro pessoas, entre eles, o ex-presidente da OAB de Parnaíba, Faminiano Araújo Machado [foto abaixo].

Até o momento estão presos o policial militar Rogério Nunes da Costa, escrivão da delegacia de Buriti dos Lopes, e sua esposa Andrea Lorena Carvalho. Os outros mandados são em nome de Faminiano Araújo Machado e de sua irmã Fariana Araújo Machado, além de sua companheira Maria Márcia Vieira. Está foragido também Luís Vieira Gaspar Pontes, corretor de seguros.

Segundo o delegado Carlos César, o golpe foi descoberto após o INSS entrar em contato com Jean dizendo que sua avó estava com benefício no valor de R$ 12 mil e não havia sido sacado. Jean procurou, então, Feminiano para resolver o problema, já que ele era advogado. O presidente da OAB teria conseguido uma certidão de nascimento falsa, mudou o nome de Jean Alves para Jean da Conceição, além de transformá-lo de neto para filho, e conseguiu alvará para liberar o dinheiro.

Casamento falso

Jean conseguiu casar com Maria Márcia, companheira de Feminiano. Com o registro falso, ele foi transformado em gerente de uma empresa, de propriedade de Fariana. Depois de algum tempo, teoricamente Jean foi forto em num acidente de trânsito e conseguiram liberar o seguro DPVAT no valor de R$ 13,5 mil, conseguiram sacar o FGTS e Maria Márcia conseguiu uma pensão por morte com valor de R$ 3,5 mil.

O delegado regional de Parnaíba, Eduardo Ferreira, descobriu o golpe. Jean procurou a polícia, contou toda a história e, segundo o delegado, ele teria sido procurado por Feminiano e teria pedido a ele para ir embora. Em troca, Jean receberia um salário mínimo, mas o policial não aceitou. O valor foi aumentado para dois salários, mas não aceitou.

A polícia intimou a esposa de Jean. No dia 12 de maio, Jean foi morto na porta de sua casa, com um tiro na cabeça. O delegado Carlos César [foto acima] acredita que foi queima de arquivo.

Ao todo, segundo o delegado Carlos César, são 18 fraudes. A Cico investiga também a falsificação de documentos e de atestados de óbito.

Após o início das investigações, Feminiano renunciou ao cargo de presidente da OAB.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 211 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal