Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/07/2010 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MPE denuncia prefeito por estelionato em Alagoas

Por: Ricardo Rodrigues


O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE-AL) denunciou à Justiça, nesta quinta-feira, o prefeito de Belo Monte, Avânio Feitosa (PP), por estelionato, apropriação indébita e emissão de duplicatas simuladas. A denúncia foi feita pelo procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares Mendes. Segundo a assessoria de imprensa do MPE, os crimes foram cometidos em 2008, quando o prefeito presidia a Cooperativa Agropecuária de Major Izidoro (Camila), no sertão alagoano. De acordo com a denúncia, Avânio teria desviado de mais de R$ 1,7 milhão da cooperativa.

O ex-diretor financeiro da Cooperativa Camila, o agrônomo Antônio Farias de Arruda, também foi alvo da denúncia do MPE. Se condenados pelos três crimes, os dois ex-dirigentes da cooperativa podem pegar até 15 anos de reclusão, além de multa. De acordo com as investigações, a empresa Atlântida Factoring, alvo das fraudes financeiras, realizava contratos de fomento mercantil com a Cooperativa Camila. Até 2008, as operações foram lícitas, entretanto, naquele ano a empresa adquiriu duplicatas frias de valores que seriam pagos à cooperativa pela Nestlé, referentes a aquisição de leite.

Segundo o sócio da factoring, Efigênio de Almeida Neto, o prefeito reconheceu o débito, mas não pagou. Logo em seguida, o empresário renunciou à presidência com a justificativa de que precisaria se afastar para concorrer ao cargo de prefeito. O período de emissão das duplicatas frias - que também envolveu outras notas de empresas de Minas Gerais, São Paulo e Maranhão - coincidiu com a campanha eleitoral em Belo Monte, que terminou sendo vencida por Avânio Feitosa. O município fica a 170 quilômetros de Maceió.

Em 2009, um levantamento nas contas da Cooperativa Camila constatou uma série de depósitos em nome da cooperativa nas contas dos dois dirigentes. Atualmente, a Camila está fechada e com uma série de credores. Os valores desviados corrigidos pela inflação passariam de R$ 2 milhões. A reportagem procurou ouvir o prefeito Avânio Feitosa, mas ele não foi localizado em Belo Monte, nem retornou as ligações.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 172 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal