Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

28/06/2010 - Circuito Mato Grosso / Folha Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Suspeitas de fraude freiam expansão da Unifesp


Obra fantasma, contratos sem licitação e suspeitas de superfaturamento com verba federal provocaram atrasos no processo de implantação de novas unidades da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), mostra série de relatórios do TCU.

Em razão das irregularidades, a Unifesp teve de suspender e refazer contratos e abrir processos internos para investigar indícios de fraude.

Com isso, as obras do campus da Baixada Santista vão atrasar quase dois anos (prazo ficou para final de 2010).

Em Diadema, obras que chegam a cerca de R$ 30 milhões ficaram sete meses paradas -sendo retomadas em abril.

O TCU (Tribunal de Contas da União) passou a fiscalizar com lupa os gastos da Unifesp depois das acusações de desvio que levaram ao afastamento do ex-reitor Ulysses Fagundes Neto.

OUTRO LADO

A Unifesp diz que, desde o ano passado, abriu comissões de apuração para investigar as irregularidades e indícios de fraudes nos contratos para a construção de suas novas unidades.

"Não faz parte do escopo desta administração impedir o andamento de qualquer investigação ou deixar nenhuma denúncia sem resposta. A universidade implementará todas as determinações do TCU nos prazos estabelecidos", informou a universidade, em nota à Folha de S.Paulo.

Mais recentemente, no mês de maio, a Unifesp criou uma Comissão Processante Permanente para apurar os fatos. Outra medida já adotada, de acordo com a Unifesp, foi a abertura de novas licitações para as obras, que acabaram retomadas.

Em relação ao convênio com a Prefeitura de Diadema, a Unifesp diz ter sido informada pelo governo Mario Reali (PT) de que o TCU se equivocou, foi ao local errado e, por isso, não encontrou a obra. "As informações pertinentes serão enviadas ao TCU", afirmou.

O caso de mais "complexidade", para a Unifesp, foi o "contrato verbal" para projetos do campus da universidade na Baixada Santista.

"Servidores já foram absolvidos ou condenados. Além disso, a Unifesp constituiu uma comissão interna de apuração", disse.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 195 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal