Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/05/2007 - Diário do Nordeste Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Pacto brasileiro de combate à corrupção recebeu a adesão de 353 empresas


O pacto empresarial brasileiro de combate corrupção, organizado peloInstituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, contaatualmente com 353 empresas e 76 entidades econômicassignatárias em todo o país. Segundo destacou osecretário-executivo da entidade, Caio Magri, o número ésuperior ao do pacto do Fórum Econômico Mundial, que não chega a 150 empresas filiadas.

Na semana passada, 20 empresas do Rio de Janeiro aderiram ao pacto nacional, além daFederação das Indústrias do Estado do Rio deJaneiro(Firjan) e do Conselho Empresarial Brasileiro para oDesenvolvimento Sustentável(CEBDS). Os signatáriosconcordam em combater a corrupção, improbidadeadministrativa, fraudes e crimes contra a ordem econômica,mantendo essa postura em todas as relações comgovernos, funcionários e fornecedores.

Caio Magri disse que a adesãoé maior em São Paulo, devido a uma característicaprópria da relação das empresas como movimento de responsabilidade social empresarial. As empresasque estão mais avançadas em práticas de gestãosocial responsável em todos os anos são as quetêm de fato uma antena mais dirigida a essas questõese, portanto, estão aderindo com uma velocidade maior afirmou o executivo.

A articulação do pactono Brasil conta com seis grandes parceiros que são oInstituto Ethos, Fórum Econômico Mundial, a Agênciadas Nações Unidas de Combate s Drogas eao Crime Organizado (UNODC), o Comitê Brasileiro do PactoGlobal, o o Programa das Nações Unidas para oDesenvolvimento Sustentável (PNUD) e a Patri RelaçõesGovernamentais & Políticas Públicas. Existe interesse de paíseslatino-americanos em copiar a experiência do pactobrasileiro.

Já assinaram o pactocompanhias de São Paulo, Paraná, Amazonas, EspíritoSanto, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Os próximos estados aaderir iniciativa são o Rio Grande do Sul, no dia 22de junho, e Santa Catarina, em agosto.

Foiidentificado também um interesse potencial para adesãode empresas no Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Bahia. Magri acreditaque até o final deste ano poderá ser cumprida umaagenda bastante dinâmica, de modo a ter quase todos osestados com base de associados Ethos e responsabilidade socialaderindo ao pacto. A idéia é avançar nas regiõesCentro-Oeste e Nordeste até dezembro.

A base jurídica do pactonacional contra a corrupção é o marcolegal brasileiro, ou seja, a Constituição, alémde legislações específicas sobre a relaçãopúblico-privada e as Convenções daOrganização dos Estados Americanos (OEA), da ONU e daOrganização de Cooperação para oDesenvolvimento Econômico(OCDE) e os princípios do Pacto Global.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 375 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal