Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/05/2007 - administradores.com.br Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mais da metade dos fraudadores de empresas pertence a alto escalão


Mais da metade (60%) dos funcionários que cometem fraudes contra a empresa onde trabalham pertencem ao alto escalão. Esses e outros dados fazem parte da pesquisa internacional "O Perfil do Fraudador - 2007", divulgada pela KPMG.

"Os crimes cometidos pela alto escalão são sempre mais sérios e danosos tanto para a saúde financeira quanto para a imagem e reputação da organização. Isso acontece uma vez que os funcionários têm limites e alçadas, diferente da alta gerência que, por assumir maior responsabilidade, tem mais liberdade e poder", comenta o sócio da área de Forensic da KPMG no Brasil , Werner Scharrer.

Perfil dos fraudadores
O levantamento mostra também que 36% dos fraudadores já trabalhavam na instituição entre três e cinco anos e quase 91% dos infratores não se contentam em realizar apenas uma transação fraudulenta.

Ainda conforme a pesquisa, 70% dos crimes corporativos são cometidos por pessoas entre 36 e 55 anos, sendo que, do total da amostragem, 85% dos fraudadores são homens.

O estudo foi baseado em análises de 360 casos atuais de investigação de fraudes realizados pelo departamento internacional de Forensic da KPMG da Europa, Oriente Médio, África e Índia.

"A maioria das empresas, ao longo das suas vidas corporativas, enfrentará o ato fraudulento, de uma forma ou de outra. Se sobreviverão às experiências ou emergirão mais fortes dependerá, em última análise, das atitudes e dos processos internos em vigor, para responder, controlar e prevenir a fraude", explica Scharrer.

Gerenciamento das fraudes
Em 50% dos casos, as empresas não comunicam internamente sobre a fraude e 15% selecionam algumas informações para dividir com os colaboradores. Com isso, a mídia e as autoridades raramente são informadas sobre os delitos, que acabam ficando sem investigação.

Para reduzir os riscos impostos por golpes, o desenvolvimento de um programa integrado de gerenciamento de risco de fraudes não somente ajudará a apoiar compliance com as normas regulatórias, como também auxiliará a empresa a proteger os seus ativos, inclusive sua reputação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 406 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal