Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/06/2010 - Diário do Pará Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Civil prende falsificadores de documentos

Jeremias Coelho e Kayze Neves estão presos na DIOE.

Jeremias de Jesus Silva Coelho e Kayze Jorge Nascimento das Neves estão presos na sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), da Polícia Civil, após terem sido presos em flagrante com cerca de 50 documentos falsificados, em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

As investigações sobre as fraudes foram iniciadas pela Divisão de Polícia Administrativa (DPA) após a unidade policial descobrir um alvará de licença de estabelecimento comercial falso. O delegado Rogério Morais, diretor da DIOE, informou que, em poder dos presos, foram apreendidos carimbos; recibos de cartórios; atestados médicos em branco; registros de nascimento em branco; alvarás de licença de festas e de estabelecimentos falsos; CDs de instalação de programas de informática e uma CPU de computador.

Conforme o delegado, a falsificação ocorria no cyber-café situado no Conjunto Cidade Nova, em Ananindeua, cujo proprietário é Kayze Neves. Ele foi preso neste local. O comparsa dele no esquema, Jeremias, foi preso na praça matriz do município. O delegado Jorge Novais, diretor da DPA, informou que, há duas semanas, um cidadão esteve na DPA para obter o alvará de licença para festa. Após o comerciante apresentar a licença de funcionamento de seu estabelecimento comercial, um dos delegados da DPA constatou que o documento foi grosseiramente falsificado. O documento original foi copiado em uma escaneadora.

A cópia apresentava carimbo e assinatura falsos. Assim, o cidadão informou à DPA de quem adquiriu o alvará falso. Com base na informação, a DPA identificou e localizou o cyber-café onde os documentos eram fraudados e vendidos pelos falsários. Os acusados foram autuados pelos crimes de falsificação de documentos públicos e particulares; uso de documento falso e falsidade ideológica. O procedimento flagrancial foi lavrado pelo delegado Lenoir Cunha, da Delegacia de Ordem Administrativa (DOA), da DIOE. Os acusados aguardarão na unidade policial transferência a uma unidade do Sistema Penitenciário do Estado. (Ascom/Polícia Civil)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 212 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal