Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

09/06/2010 - cidadeverde.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpista gastou R$ 300 mil com farras e doações aos pobres

Por: Caroline Oliveira

Edilielene confessou na delegacia não ter mais um centavo do dinheiro do golpe aplicado em uma construtora.

Em depoimento para a delegada Érica Mourão, da Delegacia Geral, Elidielene Rodrigues da Silva, acusada de desviar R$ 310 mil da construtora Reconcrete, disse que não possui mais um centavo do dinheiro. A acusada confessou o crime e disse que gastou tudo com farras e dando dinheiro aos pobres.

Elidielene disse que as outras pessoas presas com ela: seu pai, José da Silva, seu cunhado Denilson de Sousa Santos e seu irmão Afrânio Resende de Lima acusados de participação no crime, não têm culpa. Ela utilizava os documentos e as contas bancárias deles sem que soubessem que era para algo ilícito.

“Como ela não tinha conta bancária, dizia utilizar as contas dos parentes para receber comissões referentes a licitações das quais participava”, declarou a acusada à delegada.

Mas, a delegada suspeita da informação pois ainda há uma amiga de Edilielene foragida: Maria Gorete Pereira.

Ainda no depoimento, a acusada disse que não utilizou o dinheiro para a compra de bens ou imóveis, mas sim em farras e pequenas compras como televisão. E afirmou também ter doado parte da quantia para os pobres.

Ediliene começou a trabalhar em novembro na construtora e os golpes utilizando notas fiscais e recibos frios, iniciaram em dezembro, quando, segundo ela, já sabia como funcionava a parte financeira da empresa.

No golpe, ela supostamente fabricava notas fiscais de contratações de máquinas, serviços em nome de seus parentes e a empresa pagava sem saber que eram falsas.

Ela também é acusada de estelionato em um plano de saúde. O rombo chegou a R$ 41 mil. Este caso ela negou.

A delegada Érica informou que tem dez dias para concluir o inquérito, já que a prisão dos acusados é preventiva e enviar para a Justiça.

Edilielene está presa na Delegacia de Proteção ao Menor e os homens no 9º Distrito Policial.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 550 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal