Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

02/06/2010 - Correio de Uberlândia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatários dão rombo de mais de R$ 500 mil

Por: Gislene Tiago

Crimes teriam começado há três meses e lesaram fornecedores e donos de dois supermercados adquirdos pela quadrilha.

A Polícia Civil (PC) investiga uma quadrilha que pode ter gerado prejuízos estimados em meio milhão de reis em golpes praticados em Uberlândia. Eles teriam começado a atuar na cidade há três meses. Primeiro compraram um supermercado no bairro Alvorada, na zona leste da cidade. Depois, outro estabelecimento do mesmo ramo no bairro São Gabriel, na zona sul.

Com os CNPJs das empresas até então idôneas diante dos fornecedores, realizaram compras exorbitantes e contraíram empréstimos em financeiras que atendem pessoas jurídicas. O crime começou a ser investigado depois que cerca de 30 funcionários dos dois estabelecimentos chegaram para trabalhar na última segunda-feira (31) e encontraram as portas de ambos os estabelecimentos fechadas. Sem receberem salários há dois meses e sem notícias dos supostos patrões, eles procuraram a polícia.

Moradores e vizinhos de ambos os estabelecimentos afirmaram estarem desconfiados dos preços que começaram a ser praticados nos quase três meses que os novos donos assumiram a administração dos locais. As promoções estampadas em anúncios afixados do lado de fora dos comércios atraíam consumidores pelos preços até 80% menores do que na concorrência. As ofertas cobriam até os preços praticados nas grandes redes de hipermercados em Uberlândia.

Segundo o delegado da 88ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), Helder Paulo Carneiro, que investiga o crime, a intenção da quadrilha era levantar dinheiro rápido. “Como não iam pagar os fornecedores, vendiam as mercadorias até mais baratas do que o valor da compra”. Até agora foram levantadas duas identidades femininas, mas ambas falsas. O delegado acredita que elas eram laranjas da quadrilha. “Geralmente neste tipo de crime, os verdadeiros cabeças das organizações não se expõem”, disse.

As duas mulheres teriam apresentado documentos em nome de Kátia Gabriela Garcia Siqueira e Andreia da Penha Irene para adquirir os supermercados. No bairro Alvorada, teriam negociado o estabelecimento por R$ 70 mil, deixando uma entrada no valor de R$ 40 mil, em dinheiro. No supermercado do São Gabriel, um único cheque no valor de R$ 140 mil. O cheque era sem fundos. Elas teriam ainda alugado uma chácara mobiliada no bairro Mansões Aeroporto. Além de não pagarem pelo imóvel, os estelionatários levaram em um caminhão baú toda a mobília da casa.

O procedimento instaurado pela PC ainda levanta as vítimas da quadrilha e o montante gerado em prejuízos. “Até agora temos uma lista de fornecedores que passa por atacadista, cervejaria, verdureiro, entre outros”, disse. O procedimento também segue rastros deixados pela quadrilha, mas ainda não há suspeitos da autoria do crime.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 259 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal