Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

28/05/2010 - Diário do Pará Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falso macumbeiro é preso por estelionato em Curuçá


A Polícia Civil prendeu em flagrante, no município de Curuçá, nordeste do Pará, um golpista que se passava por pai de santo para enganar as vítimas. Cledson Silva Barros subtraiu R$ 9.650 em dinheiro de Inez Aleixo dos Santos, sob alegação de que faria multiplicar o valor. O acusado foi autuado pelo crime de estelionato e está preso à disposição da Justiça. Ao delegado Ronaldo Hélio, responsável pelo procedimento, Cledson confessou o golpe. O policial civil apurou que ele atendia na sala da própria casa, no município. A vítima o procurou, durante a semana, para resolver um problema particular, relacionado ao falecimento do marido. A mulher havia recebido o valor referente a um seguro.

Após contar o problema ao acusado, no momento da suposta consulta espiritual, ele fingiu ter incorporado o espírito do marido falecido de Inez. O golpista disse à mulher que precisava que ela lhe trouxesse todo o dinheiro do seguro, pois a vítima deveria orar para que o valor se multiplicasse. A quantia multiplicada seria entregue à mulher, logo após o final da “consulta”. Acreditando que se tratava do espírito do marido, a mulher foi em casa e retornou ao local com o dinheiro, que foi entregue ao falso macumbeiro. Já dentro da sala da casa, enquanto distraía a vítima, o golpista escondeu o dinheiro e entregou Inez três envelopes nos quais estaria a quantia em dinheiro fornecido pela mulher.

A vítima recebeu a recomendação do acusado de não abrir em hipótese alguma os envelopes, enquanto a multiplicação do valor não fosse concluída. Além disso, segundo a vítima, o acusado lhe receitou banhos, sob alegação de que ela “deveria se cuidar”. No dia seguinte, já em casa, a mulher não resistiu e abriu os envelopes, mas, para sua surpresa, havia apenas papel dentro deles. Diante disso, ela procurou a Delegacia de Curuçá, onde denunciou o acusado. Os policiais o prenderam e o levaram à unidade policial. Em interrogatório, ele confessou o crime e disse que havia gastado o dinheiro pagando dívidas. (Ascom/Polícia Civil)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 249 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal