Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/05/2010 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vídeo revela suposta fraude nas prévias do PT em MT

Por: Rafael Costa

Aliados de Carlos Abicalil teriam cooptado eleitores na cidade de Alto Paraguai.

As brigas internas do PT, após a escolha do deputado federal Carlos Abicalil para representá-lo na disputa pelo Senado, ganha novos contornos. Um vídeo postado no site YouTube dá conta que a prévia na qual o parlamentar saiu vitorioso contra sua concorrente, Serys Slhessarenko, teria sido manipulada pelos seus assessores e integrantes da mesma corrente partidária para favorecê-lo na disputa.

No conteúdo de 4m51s, o presidente do diretório do PT de Alto Paraguai (218 km a Médio-Norte de Cuiabá). José Vicente, dá detalhes de uma suposta fraude nas eleições interna do partido.

Nas imagens gravadas com uma câmera escondida, o presidente do PT local relata que as eleições foram fraudadas. Uma pessoa ligada à corrente de Abicalil pegou a urna e saiu nas ruas pedindo que as pessoas votassem.

Identificado com o grupo de Serys Slhessarenko, a quem chama de "liderança de Mato Grosso", Vicente revela que a votação ocorreu na Câmara Municipal, porém, o número de votantes atingiu apenas oito e que teria havido pressão para favorecer Abicalil.

Um trecho do vídeo diz: "Votaram oito pessoas. Os que não foram, nós catemos em casa. O povo não vai, convida, não vai (...) depois, a gente vê que tinha mais gente que já tinha votado, veio e voltou(...). Oito votaram nas casas, o resto foi pegado nas casas, na rua, como diz o ditado, foi pego no laço".

A suposta iniciativa de aliados de Abicalil "sair à caça" de eleitores fere as normas da prévia, uma vez que, a urna tem local fixo e não caráter itinerante.

Coincidência

O que chama a atenção é que a divulgação do vídeo é feita dois dias antes da reunião dos delegados do partido que definirão o rumo do PT em Mato Grosso. Sem candidatura própria ao Palácio Paiaguás, a opção é firmar aliança com partidos que integram a base de apoio da pré-candidata à Presidência da República, Dilma Roussef, que são o PSB de Mauro Mendes e o PMDB do governador Silval Barbosa.

O primeiro tem o apoio irrestrito da senadora Serys, ao passo que o peemedebista tem a simpatia de Abicalil, que trabalha pela permanência da aliança PR-PT-PMDB para concorrer ao Senado, numa "dobradinha" com Blairo Maggi (PR), que deixou o Governo do Estado com altos índices de popularidade.

Na reunião, domingo (23), em Brasília, dos 250 delegados, o PT também vai definir os nomes dos candidatos à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal e a data da convenção partidária, evento em que os partidos formalizam candidaturas e apoio político aos pré-candidatos. O ato político deve ser feito até o dia 30 de junho.

Outro lado

O presidente do PT de Mato Grosso, deputado federal Carlos Abicalil, não foi encontrado para dar a sua versão sobre os fatos. Ele não atendeu às ligações para seu telefone celular, até a edição desta matéria

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 162 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal