Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/05/2010 - 24 Horas News / The Boston Globe Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-estudante de Harvard é acusado de fraude acadêmica

Por: John R. Ellement e Tracy Jan


Ele criou uma rede elaborada de mentiras para entrar fraudulentamente na Universidade de Harvard, dizem as autoridades, mas Adam B. Wheeler não ficou satisfeito em se formar discretamente e escapar impunemente com um diploma.

Após dois anos misturado à vida no campus e colhendo prêmios acadêmicos e dezenas de milhares de dólares em subvenções e bolsas, Wheeler supostamente resolveu apostar mais alto: o aluno do último ano de 23 anos se candidatou às renomadas bolsas Rhodes e Fulbright no ano passado usando credenciais falsificadas, incluindo um histórico acadêmico falso e um trabalho que ele plagiou de um professor de Harvard, disseram os investigadores.

Wheeler foi indiciado na segunda-feira por roubo e falsidade ideológica, entre outras acusações. Se provadas, as acusações –ele também é acusado de ter declarado falsamente ter estudado no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e na Academia Phillips, além de ter sido co-autor de vários livros– sugerem um estudante em uma busca fraudulenta para ascender a qualquer custo, levantando perguntas sobre como quase conseguiu escapar impune.

“Este réu minou seriamente a integridade do processo competitivo de admissão, comprometeu a reputação de alguns dos melhores educadores e instituições educacionais do país e enganou aqueles que competiram honestamente por aquilo que ele recebeu de forma fraudulenta”, disse em uma declaração o promotor público de Middlesex, Gerard T. Leone Jr.

Leone também destacou o preço financeiro dos supostos atos de Wheeler: mais de US$ 45 mil em subvenções, bolsas e ajuda financeira concedidos a ele “com base em mentiras e reproduções de trabalhos de outras pessoas”.

Telefonemas para a casa de Wheeler em Milton, Delaware, não foram atendidos. As tentativas de contatar seu advogado foram infrutíferas.

Um porta-voz de Harvard disse que leis federais de privacidade impedem a universidade de discutir casos individuais. Wheeler foi expulso de Harvard em outubro.

Em documentos legais, as autoridades expõem a vida complexa que elas dizem que Wheeler elaborou para ter acesso a uma das universidades mais seletivas do mundo, onde ele se matriculou como um estudante em transferência em 2007. Em seu pedido de matrícula em Harvard, ele disse que tinha se formado na Academia Phillips, uma escola preparatória de elite em Andover, e que tinha frequentado o MIT.

O histórico acadêmico do MIT que ele apresentou indicava notas perfeitas em seu primeiro ano lá, segundo os documentos. Além disso, ele apresentou cartas de recomendação de quatro professores do MIT e de um orientador de Andover, ensaios discutindo sua passagem pelo MIT e documentos oficiais da Junta Universitária indicando que ele recebeu uma nota perfeita no SAT (o teste padrão de admissão nas universidades) de 1.600, em março de 2005.

Ele também incluiu um histórico escolar completo de Andover, indicando que se formou lá, além de um diploma da escola.

Na verdade,Wheeler se formou em 2005 na Caesar Rodney High School, ma escola pública em Kent County, Delaware, e foi estudante da Faculdade Bowdoin por dois anos até 2007, quando ele foi suspenso por fraude acadêmica, segundo Bowdoin e os autos do processo. Na época em que Wheeler foi informado de sua suspensão, ele estava concluindo seu pedido de transferência para Harvard.

As recomendações que Wheeler apresentou em Harvard contavam com assinaturas dos professores de Bowdoin, não do MIT, segundo os autos do processo. Todos os professores disseram às autoridades que nunca escreveram uma recomendação para Wheeler e alguns disseram nem mesmo conhecê-lo, segundo os autos.

Uma intimação enviada à Junta Universitária revelou que as notas de Wheeler no SAT, nas duas vezes que realizou o teste, foram 1.160 e 1.220, em março e novembro de 2004, segundo os autos do processo, bem abaixo dos 1.600 que ele afirmava. Wheeler prestou atenção a pequenos detalhes, segundo um funcionário do gabinete do promotor. Funcionários de Harvard disseram que as recomendações e históricos escolares chegaram nos papéis timbrados apropriados das outras escolas.

Durante a entrevista obrigatória com um graduado de Harvard no campus da Bowdoin em abril de 2007, Wheeler se apresentou como um calouro do MIT desejando uma transferência. Quando o entrevistador perguntou o que um estudante do MIT estava fazendo em Brunswick, Maine, Wheeler disse que seus cursos de primavera no MIT não exigiam exames, então ele concluiu seu trabalho e se mudou para Bowdoin no meio do semestre para trabalhar para um professor como assistente, disseram autos do processo.

A suposta farsa de Wheeler começou a ruir em outubro do ano passado, durante o processo de entrevista de Harvard para as bolsas Rhodes e Fulbright. Seu pedido de bolsa continha recomendações excelentes dos professores de Harvard, um currículo listando vários livros dos quais foi co-autor, palestras que deu e cursos que lecionou, segundo os autos do processo.

Ele também teria forjado um histórico acadêmico que o tornava um aluno apenas com notas A. Os autos do processo mostram que Wheeler apresenta um histórico bem menos impressionante –alguns As, alguns poucos Bs e um D.

Os representantes de Harvard o consideraram um “candidato excepcionalmente forte” que, dependendo de sua entrevista final, provavelmente receberia o endosso da faculdade para uma ou ambas as bolsas, disseram os autos.

Mas James Simpson, um professor de inglês de Harvard, sentiu que algo estava errado em setembro. Após rever o pedido de Wheeler, Simpson descobriu que Wheeler tinha plagiado o trabalho de Stephen Greenblatt, outro professor de inglês de Harvard, e notificou as autoridades da universidade, segundo os autos. Nem Simpson e nem Greenblatt, um renomado acadêmico em literatura renascentista, responderam aos pedidos de comentário.

Quando confrontado e recebeu a chance de contar seu lado da história em uma audiência disciplinar, Wheeler disse ao seu reitor que deixaria Harvard e não iria à audiência. Foi quando as autoridades de Harvard investigaram mais fundo e descobriram o tamanho da fraude de Wheeler.

Os representantes então descobriram que as cartas de recomendação apresentadas por Wheeler para as bolsas Rhodes e Fulbright, que foram escritas por três professores, foram alteradas e expandidas.

Elas também descobriram que Wheeler venceu dois prêmios de Harvard usando um trabalho plagiado quase que palavra por palavra de uma dissertação de um estudante de pós-graduação da Universidade de Cornell, segundo os autos.

Aqueles que conheciam Wheeler em Harvard o descrevem como uma pessoa agradável, apesar de um pouco solitário.

“Eu fiquei incrédulo com isso”, disse um professor de Harvard, falando sob a condição de anonimato, que comparou as mentiras de Wheeler à trama do filme “O Talentoso Ripley”. “Há algo patológico ali. E me parece algo que merece cuidado e tratamento clínico, em vez de prisão.”

Após sua expulsão de Harvard em outubro, Wheeler não ficou quieto. Três meses depois, ele se candidatou a uma residência no Hospital McLean, o hospital psiquiátrico da Faculdade de Medicina de Harvard. O hospital concluiu que Wheeler fabricou seu currículo, disseram os promotores.

Enquanto isso, Wheeler novamente apresentou pedidos de transferência –desta vez para as universidades de Yale e Brown. Nesses pedidos, Wheeler disse que estava realizando residência no McLean e incluía duas cartas falsas de recomendação, como mostram os autos.

Wheeler estava sob custódia da polícia de Cambridge enquanto aguardava sua audiência na manhã de terça-feira no Tribunal Superior de Middlesex, em Woburn. Ele foi indiciado por quatro acusações de roubo de mais de US$ 250, oito acusações de falsidade ideológica e sete acusações de falsificação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 209 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal