Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

18/05/2010 - Veja Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

'Internet banking' seguro: proteja-se das ameaças virtuais

Por: James Della Valle


No Brasil, 32,5 milhões de pessoas utilizam a internet para realizar operações bancárias: são 7,9 bilhões de transações ao ano, em média. Esses usuários devem ficar atentos. O Brasil está entre os campeões em furtos de senhas bancárias e números de cartões de crédito via web. O país é o que mais sofre, por exemplo, com ataques por "cavalos de troia", programas que coletam dados de usuários cada vez que eles acessam suas contas bancárias ou fazem compras on-line, aponta levantamento da empresa de segurança Kaspersky.

"Não há mais valores específicos para as fraudes no Brasil: o país é um dos que mais produzem códigos maliciosos voltados ao ataque a serviços financeiros", diz André Carrareto, diretor de engenharia de sistemas da Symantec, outra fabricante de programas de defesa. A companhia estima que, no mundo, os criminosos arrecadam anualmente 5,3 bilhões de dólares. Confira no quadro a seguir como eles atacam - e como você pode contra-atacar.

Nem as buscas do Google são totalmente seguras. Alguns criminosos utilizam temas do noticiário, como tragédias e informações sobre celebridades, para criar websites que aparecem nas primeiras posições do mecanismo de busca. Dois exemplos: a queda do avião da Air France no Oceano Atântico, em maio, e a morte do astro Michael Jackson, no mês seguinte, foram os assuntos mais explorados de 2009, de acordo com a McAfee - criadora do software antivírus que leva seu nome.

"Os cibercriminosos estão alavancando o posicionamento dessas páginas nos sites de busca usando um técnica conhecida como Google Bombing", explica Mariano Sumrell, diretor de marketing da Winco, distribuidora do antivírus AVG no Brasil. "Ela consiste em manter vários sites com o mesmo conteúdo e links apontando para uma única página, que receberá uma classificação melhor nos buscadores", diz. O executivo ainda explica que milhares de sites confiáveis podem ser invadidos para criar esses links.

Segurança - Para evitar riscos, é preciso seguir um conjunto de práticas de segurança apregoadas por especialistas e também instituições financeiras. "O primeiro passo é instalar uma proteção no computador e mantê-la atualizada", afirma Carrareto. "Também é bom lembrar que o usuário deve conhecer os procedimentos de segurança do seu banco: as instituições nunca pedem senhas por e-mail, nem autorização para a instalação de atualizações de qualquer natureza." Outra dica é checar com frequência seu extrato bancário, com o objetivo de detectar fraudes com mais agilidade. Por fim: evite acessar serviços de banco ou fazer compras em máquinas instaladas em locais públicos como escolas, faculdades, lan houses e empresas.

O diretor de arte Rodrigo David foi vítima de um golpe ao realizar compras no site da Amazon.com com cartão de crédito. "Descobri o problema ao receber a fatura de maio: havia uma despesa de 1.125 dólares feita em outro endereço desconhecido", explica. Após pedir detalhes junto à operadora do cartão, descobriu que a transação fora feita em uma loja de discos na Alemanha. David teve sorte: embora tenha sido obrigado a quitar a dívida, receberá o valor de volta na fatura seguinte, após enviar um fax informando que não reconhece a despesa.

Mas nem sempre o final é feliz. Em outubro de 2009, um cliente do banco Itaú, provavelmente pego no golpe, não recebeu o reembolso pelos 4.487 reais retirados de sua conta. A sentença original, que culpava a instituição por erro na prestação de serviços, foi alterada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS). A conclusão: o correntista, cujo nome não foi divulgado, ignorou as informações de segurança fornecidas pelo banco e divulgadas via mala direta, campanhas publicitárias e nas próprias agências. Mais uma razão para redobrar a atenção quanto o assunto é gerenciar a conta bancária ou fazer compras na rede.


Internet banking seguro

Como agem os criminosos na rede – e o que fazer para prevenir-se

Contaminação

1. Os criminosos espalham arquivos e links “contaminados” por e-mails, redes sociais e sites de busca (Windows Live Messenger, Orkut e Twitter)
2. Ao clicar inadvertidamente nesses conteúdos, o usuário transfere os arquivos para o próprio computador
3. Programas maliciosos como o cavalo de troia instalam-se na máquina e passam a monitorar dados do usuário

Furto de dados

1. Quando o usuário acessa sites de bancos ou lojas virtuais, o programa malicioso grava dados como senhas bancárias e de cartões de crédito e os transmite para o computador dos criminosos
2. Em alguns casos, o programa malicioso cria páginas falsas como armadilha, também com o objetivo de colher as senhas do usuário

Uso de dados furtados

1. Os criminosos utilizam as informações para fazer compras pela web ou transferir dinheiro da conta do usuário
2. Nem sempre os criminosos que furtam dados pela internet os utilizam: alguns preferem vendê-los a outros bandidos

Prevenção

1. Tome cuidado na hora de abrir e-mails, especialmente de desconhecidos: se notar algo estranho na mensagem, confirme primeiro sua procedência
2. Ao navegar pela web, procure informações em sites confiáveis e evite clicar em resultados de busca desconhecidos
3. Instale um programa antivírus no seu computador – e o mantenha atualizado
4. Altere periodicamente senhas bancárias e de cartões: utilize caracteres especiais (#, @, &) e evite nomes e datas de nascimento – que podem ser facilmente descobertos pelos criminosos

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 244 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal