Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/05/2010 - Capital News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PM investiga se houve mais fraudes no concurso

Por: Eduardo Penedo


A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul investiga 333 candidatos ao concurso de cabos e sargentos em razão da suspeita de que dois candidatos a cabos tenham utilizado diplomas de ensino médio falsificados para participar do concurso em Ponta Porã. No total, 271 candidatos já foram analisados e não foi constada nenhuma irregularidade. Ainda faltam 60 para serem analisados.

Segundo o corregedor-chefe da PM, tenente-coronel Washington Geraldo de Oliveira, o concurso não corre o risco de ser cancelado caso haja a constatação que houve fraude no processo. Ele explica que não há a necessidade de cancelamento já que prejudicaria 300 candidatos em razão de apenas dois. “Todas as medidas que prevê a Justiça Militar está sendo tomada”, revela.

Conforme o comandante do 4º BPM, coronel José Cezar de Souza Arar, a Corregedoria da PM enviou ao batalhão informações que dois candidatos teriam enviado documentos falsificados para tentar promoção. Ele explica que já está fazendo os procedimentos militares para investigar o caso. ”Já desiguinei um capitão para investigar o caso. Ele tem 30 dias para me passar às investigações. Ai eu terei que fazer uma solução e enviar para a Corregedoria."

O coronel explicou que os diplomas de instituições de ensino do Estado de Mato Grosso do Sul, no entanto não revelou a cidade e nem os nomes dos policiais e nem da instituição para não atrapalhar a investigação do caso. Arar afirma que já está sendo feito uma sindicância interna para apurar os fatos.

O comandante comenta ainda que após a conclusão das investigações irá enviar um relatório Corregedoria da PM, onde será feito os procedimentos padrões para esse caso. “Toda e qualquer denúncia que chega ao nosso conhecimento é apurada imediatamente e não há proteção, recentemente mais dois policiais foram exonerados por conduta ilícita”, explica Arar.

Ele explica que se for comprovado a utilização de documentos falsos os policiais responderam a um Inquérito Policial Militar (IPM), além de perder a promoção e em última instância serem excluídos da corporação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 224 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal