Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/05/2010 - Tribuna do Norte Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Dilma afirma não aceitar ficha suja


Brasília (AE) - A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse ontem considerar "absolutamente impossível" ter em sua campanha um político com ficha suja. Apesar de definir como "bastante consistente" o projeto de lei conhecido como "Ficha Limpa", proibindo a candidatura de quem for condenado pela Justiça, Dilma afirmou que a proposta não deve ter validade para a próxima disputa.

"Lamento que o projeto não possa ser aplicado nessa eleição", comentou a ex-ministra da Casa Civil. Aprovado pela Câmara na terça-feira, o texto seguiu para o Senado e deve ser examinado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no dia 19

O PT já começou a recolher assinaturas para votar a proposta em regime de urgência. Na prática, porém, há uma polêmica envolvendo a validade da aplicação das novas regras. Para um grupo de juristas, a mudança que barra a candidatura de políticos com ficha suja pode valer para a eleição de outubro, desde que o texto seja aprovado pelo Senado e sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes de 10 de junho, quando começam as convenções partidárias.

"Eu acho esse projeto importante", insistiu Dilma. "É absolutamente correto que um candidato acusado e condenado não possa se candidatar, naqueles termos aprovados pela Câmara, sem fazer prejulgamento das pessoas. Agora, é preciso ter cuidado. Estou falando de ficha comprovada."

Embora a aliança em torno de Dilma abrigue políticos que o PT já acusou de corrupção, num passado não muito distante, a petista procurou sair da saia-justa quando questionada se aceitaria o apoio de quem não tem ficha limpa. “"e maneira alguma. Eu acho absolutamente impossível uma coisa dessas acontecer", afirmou Dilma. "ma vez que o candidato não tenha ficha limpa, está vedado a ele o direito de concorrer."

Dilma se confundiu, no entanto, ao falar do assunto, já que atualmente uma candidatura só é barrada quando a condenação tiver passado pelo crivo de todas as instâncias do Judiciário e não couber mais recursos. No jargão da Justiça, trata-se de processo transitado em julgado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 252 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal