Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/05/2010 - R7 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Corrupção custa até R$ 69 bilhões por ano ao Brasil

País está na 75ª posição e abaixo da média mundial em ranking de corrupção.

O preço da corrupção ao Brasil varia entre R$ 41,5 bilhões e R$ 69,1 bilhões ou até 2,3% de todas as riquezas produzidas pelo país (PIB). A estimativa é de um estudo da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) divulgado nesta quinta-feira (13).

De acordo com o Decomtec (Departamento de Competitividade e Tecnologia) da entidade, entre 1990 e 2008, a média do PIB per capita (que é a divisão das riquezas produzidas pelo Brasil pelo número de habitantes) era de R$ 14.134 (US$ 7.954). Porém, o estudo constatou que se a corrupção no Brasil não gerasse prejuízo tão grande, o valor subiria para R$ 16.319 (US$ 9.184) - aumento de 15,5% na média do período ou o equivalente a 1,36% ao ano.

Entre 180 países, o Brasil está na 75ª colocação e abaixo da média mundial no ranking da corrupção elaborado pela Transparência Internacional. Numa escala de zero a dez, sendo que números mais altos representam países menos corruptos, o Brasil tem nota 3,7. A média mundial é 4,03 pontos.

Nação prejudicada

Além disso, o levantamento da Fiesp simula o quanto a União poderia investir em diversas áreas econômicas e sociais, se a corrupção fosse moderada.

Na educação, o número de matriculados na rede pública do ensino fundamental saltaria de 34,5 milhões para 51 milhões de alunos – alta de 47,%, que incluiria mais de 16 milhões de jovens e crianças.

Na saúde, a quantidade de leitos para internação nos hospitais públicos do SUS, que hoje é de 367.397, poderia crescer 89%, que significariam 327.012 leitos a mais para os pacientes.

Na habitação, o número de moradias populares cresceria 74,3% com base nas obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). A perspectiva do PAC é atender 3,96 milhões de famílias, mas, sem a corrupção, outras 2.940.371 poderiam entrar nessa meta.

No saneamento, a quantidade de domicílios atendidos, segundo a estimativa atual do PAC, é de 22,5 milhões, enquanto que o serviço poderia crescer 103,8%, com 23.347.547 novas casas com esgotos.

Em infraestrutura, os 2.518 km de ferrovias, conforme as metas do PAC, seriam acrescidos de 13.230 km – alta de 525% para escoamento de produção. Os portos também sentiriam a diferença, os 12 que o País possui poderiam saltar para 184, um incremento de 1537%.

Além disso, o montante absorvido pela corrupção poderia ser utilizado para a construção de 277 novos aeroportos, um crescimento de 1383%.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 213 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal