Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/05/2010 - ES Hoje Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsificador de cheques é procurado pela polícia

Por: Fernanda Coutinho

Qualquer informação sobre o paradeiro de Anderson Reis Otero pode ser passada à polícia, por meio do telefone 181 (Disque Denúncia).

Um estelionatário que aplicou vários golpes no Espírito Santo está sendo procurado pela Polícia Civil do Estado e do Rio de Janeiro. O carioca, identificado como Anderson Reis Otero, 35 anos, usava CPF falsos. Mas, esse não era o único crime praticado por ele. Na tarde desta quinta-feira (13), a polícia apresentou cerca de 8 mil cheques, com valor total estimado em R$80 milhões, além de pinças, estiletes e carimbos. Todo o material foi analisado pela perícia da Polícia Civil, que constatou fraudes.

Segundo o coordenador do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas (Nuroc), delegado Jordano Bruno Leite, o material apreendido foi receptado por Anderson em três assaltos a carros fortes. Por meio de boletins de ocorrência foi constatado que dois desses assaltos foram praticados no Rio de Janeiro.

A polícia investiga a possibilidade de um dos assaltos ter ocorrido em Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Espírito Santo. "Cerca de 90% dos cheques eram repassados em bancos da região sudeste. Os bancos pagavam de 20 a 30% desses cheques, segundo ele mesmo afirmou, quando esteve preso. O dinheiro era depositado nas contas de laranjas ou, empresas que o falsário criava. O valor máximo de cada cheque não ultrapassava R$1,2 mil, para não levantar suspeitas", afirmou o delegado.

A ousadia de Anderson Reis era tanta, que ele raspava a numeração dos cheques. O estelionatário também calculava uma estimativa de qual seria a numeração que a vítima estaria usando. Assim, no momento que fosse passar o cheque adulterado, conseguia imprimir um número próximo ao usado pelo verdadeiro cliente do banco e adulterava o cheque.

Por meio de carimbos falsificados de bancos, reapresentava cheques que nunca haviam sido apresentados. Nos carimbos constavam os motivos da devolução, como a falta de fundos. Assim, algumas vezes, conseguia diminuir as chances de o banco perceber a fraude.

Anderson Reis Otero também se passava por empresário. Segundo o delegado, ele comercializava veículos com preços em torno de R$100 mil, mas, todos com numeração de chacis adulterados. Com a prática, lesou vários clientes, que só descobriam o golpe tempos depois de fecharem o negócio.

O foragido já tinha sido preso, em 2009, em uma operação que investiga uma quadrilha de falsificação de documentos públicos - cujo inquérito tramita em segredo de Justiça. A partir do depoimento do acusado, a polícia apreendeu o material na casa dele, na Praia da Costa, em Vila Velha. Mas, tudo foi apresentado nesta quinta, data da conclusão do inquérito sobre a falsificação dos cheques. Na época da apreensão (2009), Anderson Reis Otero conseguiu um alvará de soltura e desde então está foragido.

O acusado possui 28 lotes na região da Rodovia do Sol e Barra do Jucu, em Vila Velha. A polícia pediu o bloqueio desses bens e conseguiu recuperar cerca de R$200 mil em veículos e eletroeletrônicos. O acusado foi indiciado por estelionato, falsificação de documento público, formação de quadrilha, receptação e fraude contra o sistema financeiro. Qualquer informação sobre o paradeiro de Anderson Reis Otero pode ser passada à polícia, por meio do telefone 181 (Disque Denúncia).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 590 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal