Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/05/2010 - Gazeta Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falso cadeirante arrecadava dinheiro para comprar crack

Por: Glacieri Carraretto


Um jovem que fingia ser deficiente físico para pedir esmolas em semáforos foi detido pela Polícia Civil, na tarde de ontem, no Centro de Vila Velha.

O falso cadeirante é Diego Barbosa, 21 anos, que contava com a doação em dinheiro de motoristas que trafegavam na Rua Luciano das Neves, em frente ao terminal rodoviário.

Ele foi desmascarado pelas câmeras de videomonitoramento do município. Nas imagens feitas por volta das 18h30 do último sábado, ele aparece sentado na cadeira de rodas, com um pano cobrindo as pernas, na companhia de outros usuários de crack.

Após uma discussão com um dos rapazes do grupo, Diego levanta da cadeira e, irritado, anda em direção ao colega.

O delegado Mário Brocco Filho, chefe do Departamento de Polícia Judiciária de (DPJ) de Vila Velha, informou que o jovem pedia dinheiro para comprar pedras de crack. "As doações que recebia no semáforo era para sustentar o vício na droga. Ele se aproveitava das pessoas de boa fé", afirmou.

A autoridade orienta a população a evitar doar dinheiro aos pedintes."Este fato serve de alerta para que as pessoas não deem esmolas. Se quiser ajudar, colabore com uma instituição ou hospital. Muitas vezes, as esmolas ajudam a sustentar o vício no crack", observa o delegado.

O falso cadeirante será indiciado por estelionato e foi encaminhado para uma abrigo em Vila Velha. Há três semanas, Diego passou por um abrigo, mas fugiu após tentar esfaquear o coordenador do local.

Outro golpe
No início do mês, Jackson Douglas La Rubia Portella foi indiciado por estelionato por usar o filho com uma séria doença degenerativa para arrecadar dinheiro. Ele admitiu ter recolhido mais de R$ 20 mil, e passava fins de semana em hotéis de luxo.

Versão
"Dinheiro era para comprar crack"
Diego Barbosa , 21 anos

"Eu tinha muletas, mas uma mulher tomou elas de mim e me deu a cadeira de rodas, para me ajudar. Eu ganhava bem mais dinheiro no semáforo, quando usava as muletas. Eu não ando direito pois tenho pino na perna direita desde que sofri um acidente de carro. Nunca fui preso, pedia dinheiro no sinal para usar droga (crack) e nunca incomodei ninguém".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 475 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal