Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/05/2010 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegada procura provas materiais de suposta fraude

Por: Bruno Garcia

Lusia Machado quer aproveitar ao máximo os depoimentos; prioridade são documentos sobre compra de maquinários.

A delegada fazendária Lusia de Fátima Machado, que preside as investigações do caso de suposto superfaturamento na compra de maquinários do programa "MT 100% Equipado", vai priorizar as provas materiais, para ter elementos suficientes para fazer o confronto nos depoimentos dos envolvidos.

"Temos que juntar os documentos para melhor aproveitar os depoimentos. Isso até por experiência, de não deixar que os ouvidos digam somente o que querem. Precisamos de elementos para explorar melhor as oitivas", disse a delegada, nesta terça-feira (4), durante entrevista coletiva.

Lusia de Fátima ainda não definiu uma data para tomar os primeiros depoimentos no inquérito que apura a prática de peculato e fraude à licitação. A previsão inicial era de que ela começasse a ouvir as primeiras pessoas nesta terça-feira.

Como MidiaNews antecipou, a delegada pretende ouvir, necessariamente, os empresários que forneceram ao Governo, secretários e ex-secretários de Estado, servidores e, muito provavelmente, o ex-governador Blairo Maggi, em cuja gestão foram adquiridos os equipamentos rodoviários.

Prova fundamental

A titular da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública informou que aguarda o relatório final de levantamento feito pela Auditoria Geral do Estado.

Esse documento seria a prova fundamental da instrução investigatória, que já aponta um superfaturamento de R$ 36,8 milhões, em sobrepreço, juros e não aplicação do desconto do ICMS. A previsão é que o documento seja concluído em 15 dias, segundo informou o auditor fiscal José Alves Pereira Filho.

A presidente do inquérito adiantou a necessidade da inclusão de mais um delegado para fazer parte dos trabalhos. Hoje, Lusia Machado conta com o apoio da delegada Alana Cardoso. Ela também comunicou a necessidade do acompanhamento de um auditor e ainda que a Polícia Federal auxilie as investigações.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 183 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal