Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/04/2010 - Aqui Acontece Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Edson Di vai à Justiça responder por crime de falsidade ideológica


Segue tramitando no Ministério Público Federal da Bahia (MPF-BA), o processo por crime de falsificação de documento do jogador Edson Andrade Almeida, o Edson Di, que defendeu o Coruripe nesta temporada no Campeonato Alagoano e, segundo informações, é pretendido pelo CRB.

O atleta alterou deliberadamente a data de nascimento em passaporte e falsificou cédula de identidade para obter vantagens em testes para atuar em times de futebol do exterior.

Edson Di, nascido em novembro de 1979, solicitou emissão de passaporte junto à Superintendência da Polícia Federal em Salvador. No entanto, ao preencher o formulário de requerimento, intencionalmente declarou ter nascido no ano de 1981, e utilizou uma cédula de identidade falsa, que confirmava a data de nascimento do jogador como 14 de novembro de 1981, para concretizar o crime.

Segundo informou a assessoria de comunicação do MPF-BA, o jogador teria viajado em posse dos documentos falsos para realizar testes nas equipes da Udinese e Milan, ambas do Futebol Italiano. Ainda de acordo com assessoria, Edson Di também teria viajado para Santiago do Chile no ano de 2001, quando atuava nas equipes do Juventus de São Paulo e do Corinthians.

Em razão desse fato, as informação dão conta que a Polícia Federal deverá empreender novas investigações, para verificar se houve continuidade na fraude, já que, nos anos de 2007 e 2008, Edson Di atuou no futebol português pela equipe do Paços de Ferreira, em 2009, no Mixto (MT) e no Treze de Campina Grande (PB).

O Procurador da República André Luiz Batista Neves, autor da denúncia, pede à Justiça Federal que condene o jogador pelo delito de uso de documento falso, previsto no artigo 304 do Código Penal. A pena para o crime é de um a cinco anos de prisão e multa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 185 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal