Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

27/04/2010 - O Regional Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionato Tentado

Por: Fernanda Albano

Bandido teria afirmado ser sobrinho da vítima, ter sofrido acidente e por isso queria dinheiro.

Golpistas tentaram aplicar o golpe do acidente em uma aposentada e quase conseguiram levar R$ 2.200.
O caso aconteceu na manhã de segunda-feira (25). De acordo com relatos da vítima V.L.N., 64 anos, durante confecção de Boletim de Ocorrência, seu tio P.N. teria recebido uma ligação, a qual o interlocutor dizia ser M. [sobrinho de P. e filho de V.] e que teria sofrido um acidente.
Devido ao suposto ‘grave’ acidente automobilístico, M. precisaria que o tio depositasse R$ 2.200 em dinheiro, urgentemente, em uma conta corrente do Banco Itaú.
P. ainda teria questionado o interlocutor, afirmando não estar reconhecendo a voz com sendo a de seu sobrinho.
Rapidamente o interlocutor teria rebatido, dizendo que devido ao acidente levou alguns pontos na boca, motivo pelo qual estaria com a voz diferente da habitual.
Supostamente convencido de que seria seu sobrinho, o tio teria tentado realizar o depósito no número de conta corrente passado, porém não conseguiu.
P. ainda teria entrado em contato com o suposto sobrinho, retornando para o número, quando teria sido informado que o depósito deveria ser feito na conta corrente do Banco Bradesco. Desconfiado, o tio não teria aceitado anotar o outro número da conta, momento em que a vítima V. teria conseguido entrar em contato com o ‘verdadeiro’ M., seu filho.
M. teria dito que estava tudo bem e que além de não ter sofrido nenhum acidente, não teria ligado pedindo o dinheiro. As vítimas foram até o Plantão Policial, onde foi constatada a tentativa do golpe.

RECONHEÇA O GOLPE!!!

A equipe de reportagem de O Regional entrou em contato com o delegado da Delegacia de Investigações Gerais –DIG- Luis Roberto Rissi, que passou algumas dicas para que a população não caia no golpe.
Para Rissi, um dos primeiros indícios é o pedido de dinheiro imediato.
“Alguém que realmente está passando por um apuro e precisa de ajuda, não vai ligar para seus familiares pedindo dinheiro urgentemente. Quando acontece um acidente existem ‘N’ situações que antecedem a necessidade do dinheiro”, destacou.
O segundo ponto seria a ligação a cobrar. “A ligação a cobrar já é um dos indícios de que pode ser golpe. Por isso deve haver uma combinação entre os familiares com relação a uma possível situação de risco e o pedido de ajuda”, salienta.
A terceira questão antes de acreditar que seu parente sofreu um acidente ou está em apuros é checar a informação. “Tente confirmar com a família se realmente aconteceu algo errado com aquele familiar e se houve um acidente, onde o familiar está naquele momento e etc. Desligue seu telefone, pois se aconteceu algum acidente ou problema a vítima vai entrar em contato com outra pessoa da família”, pontua.
Rissi ratifica que durante estes contatos, é imprescindível manter a calma e o raciocínio rápido.
O delegado lembra que no momento de nervoso a própria vítima pode [sem querer] passar informações e dar respostas para o golpista.
“Contenha-se em ouvir o que o interlocutor tem a dizer. Procure não fazer perguntas cuja resposta você fornece automaticamente. Exemplo: ‘você sofreu acidente com o carro do seu pai, o Gol’”, enfatiza.
O delegado destaca que tais cuidados podem evitar que a vítima caia no golpe. Mas mesmo assim, em caso de dúvida, a primeira ação é acionar a polícia.
“Essas ligações muitas das vezes vêm de dentro de presídios. Por isso é importante ficar atendo e não fornecer nenhum dado e muito menos dinheiro, sem antes confirmar a informação”, finalizou.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 182 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal