Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/04/2010 - O Dia Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Civil estoura clínicas que fraudavam o Sistema Único de Saúde

Por: Bartolomeu Brito e Márcio Reis


Rio - A Polícia Civil, através da 72ª DP (São Gonçalo) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), está nas ruas da Região Metropolitana do Rio, para dar andamento à Operação Panacéia. O objetivo é cumprir mandados de busca e apreensão em clínicas da região acusadas de fraudar o Sistema Único de Saúde (SUS) através de falsos comprovantes de atendimento fantasmas de pacientes - o SUS pode ter sido lesado em mais de R$ 200 milhões.

De acordo com o delegado Adílson Palácio, responsável pelas investigações, as clínicas investigadas produziam e geravam falsos comprovantes, que eram repassadas à Prefeitura e, por sua vez, enviavam ao SUS - assim o pagamento era feito. Uma das clínicas estouradas por policiais era na rua Primeiro de Maio, número 249, no Barro Vermelho, em Niterói. O prédio estava vazio, o que mostra nenhuma movimentação no local há algum tempo. Outra empresa, em São Gonçalo, gerava mensalmente R$ 3 mil em atedimentos verdadeiros e R$ 180 mil em atendimentos fantasmas.

"O objetivo é desarticular a quadrilha que fraudava o SUS. Eles produziam estes boletos, não atendiam ninguém e enviavam a cobrança para a Prefeitura, que repassava ao SUS. Assim as clínicas recebiam. Estes falsos documentos eram feitos e assinados pelas mesmas pessoas", disse o delegado da 72ª DP.

A primeira fase da Operação Panacéia - nome de origem grega que significa 'remédio para todos os males' - será de busca e apreensão de documentos. A segunda, no entanto, será realizada para encontrar os responsáveis pela fraude.

"Na segunda fase da operação vamos apurar responsabilidades. Queremos saber porque os órgãos competentes não fiscalizavam estas ações e práticas", completou o delegado.

As clínicas investigadas pertencem ao mesmo dono, que ainda não teve o nome divulgado pela polícia. As investigações duraram três meses. Ninguém foi preso e alguns funcionários de uma clínica investigada em São Gonçalo foram levados para a delegacia para que prestem esclarecimentos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 165 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal