Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

20/04/2010 - Olhar Direto Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Advogado acusado por fraude na Funasa é preso no DF

Por: Kelly Martins


A Polícia Federal prendeu o advogado Ronildo Lopes do Nascimento, acusado de envolvimento em um suposto esquema de fraude na Funasa. Ele estava com a prisão decretada desde o dia 7 de abril com a deflagração da Operação Hygeia, e foi detido em Taguatinga, no Distrito Federal, na noite de ontem (19).

Conforme informações da PF, Ronildo é sócio da empresa LW Representação Comercial Ltda e estava na casa de uma conhecida na cidade-satélite de Brasília. Ele já prestou depoimento na capital federal e não há previsão da transferência para Cuiabá. A assessoria de imprensa informou ainda que os policiais tinham mandado de busca e aguardavam apenas a convicção de que o acusado se encontrava na residência onde foi preso. Inicialmente a polícia suspeitava que ele estava em Goiânia.

Dessa forma, falta apenas um dos 36 mandados expedidos pelo juiz federal da Primeira Vara de Mato Grosso, Julier Sebastião da Silva. O diretor da Oscip Instituto de Desenvolvimento Humano, Econômico e Ação Social (Idheas), Celino Carvalho Mesquita, ainda não foi encontrado.

Ronildo Lopes e outros 11 acusados tiveram a prisão preventiva decretada pelo magistrado. No entanto, quatro deles já conseguiram a liberdade. As investigações apontam que o acusado teria estreita ligação com o Idheas, tendo inclusive se beneficiado do repasse de recursos oriundo dos supostos esquemas criminosos.

Apesar de ficarem mais populares depois da operação, as duas Oscips são apontadas nas investigações da Polícia Federal como empresas criadas para desvio de verba pública por meio de contratos e licitações irregularidades firmada com prefeituras do interior de Mato Grosso.

No domingo (18) o ex-presidente da Oscip Creatio, Luciano de Carvalho Mesquita, se apresentou espontaneamente à Polícia Federal em Mato Grosso. Já no dia 16 de abril, a presidente do Idheas, Maria Guimarães Bueno, também acusada de envolvimento no esquema de fraude foi presa pela PF em Belo Horizonte (MG).

Liberados

O desembargador do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, em Brasília, Olinto Menezes, deferiu recurso interposto pela defesa dos empresários Waldemir Padilha e seu irmão Valdebran Padilha. Também determinou a soltura dos assessores do deputado federal Carlos Bezerra (PMDB): Carlos Miranda, tesoureiro regional do PMDB, e José Luis Gomes Bezerra (sobrinho do parlamentar).

A Operação foi deflagrada para combater fraudes nas licitações e contratos feitos pela Fundação Nacional da Saúde (Funasa) e apura crimes de formação de quadrilha, estelionato, fraude em licitações, apropriação indébita, lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa e passiva, prevaricação. As pessoas presas são acusadas de desviar R$ 51 milhões da Funasa.

Saiba quem está preso:

EVANDRO VITÓRIO
RENATA GUIMARÃES BUENO
RONILTON SOUZA CARLOS

Foragido:

CELINO HENRIQUE LUGON FRAGA

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 224 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal