Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/04/2010 - Jornal Pequeno Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Dirigente do PT põe nome em nota, nega o fato e sugere fraude


Golpe

Mesmo sem êxito junto à direção nacional, continuam as pressões no PT contra o apoio do partido à pré-candidatura de Flávio Dino ao governo. O último lance envolve suspeitas graves de chantagens para retirar o nome do dirigente estadual Fábio Rocha de uma nota em que constava o nome dele. Ontem, Fábio Rocha disse que não tinha autorizado a inclusão de seu nome, o que fez levantar várias suspeitas de que tenha sofrido pressão para negar o que autorizara um dia antes.

Na tarde da terça, Fábio falou ao telefone com o seu colega de executiva, Márcio Jardim, que leu para ele a íntegra de uma nota que seria assinada por vários membros da direção contrários a uma possível intervenção do diretório nacional para tentar mudar na força o resultado democrático do encontro dos dias 26 e 27. Fábio concordou imediatamente com a inclusão de seu nome, mesmo depois de um segundo telefone dado por Márcio Jardim para ponderar se isto não criaria problemas para ele, já que tinha votado no Encontro Estadual na tese de apoio a Roseana Sarney. "Sou contra a intervenção, pode colocar meu nome que eu concordo totalmente com a nota", afirmou Fábio Rocha em conversa testemunhada pelo vice-presidente do PT, Augusto Lobato e mais duas pessoas.

A repentina mudança de atitude do petista pode ter sido articulada por Rodrigo Comerciário, que liderou a chapa integrada por Fábio Rocha na disputa interna do PT. Ele teria coordenado uma forte pressão para que Fábio negasse a nota e fosse além: - dissesse que tinha havido fraude.

"Que ele tenha novamente mudado de ideia eu acho estranho, mas compreendo; agora dizer que houve fraude é de uma profunda desonestidade", reagiu, indignado, Márcio Jardim. "Eu vou oferecer a quebra do meu sigilo telefônico e pedir a mesma atitude de Fábio Rocha para ver se houve ou não a conversa em que ele autorizou a colocação do nome dele na nota", anunciou Márcio Jardim.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 189 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal