Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/03/2010 - Angola Press Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia advoga combate cerrado à fraude documental


Luanda - O segundo-comandante-geral da Polícia Nacional, comissário-chefe Paulo de Almeida, alertou hoje, terça-feira, em Luanda, para a necessidade de um combate cerrado à fraude documental no país, já que pode concorrer para a insegurança pública nacional.

A alta patente da Polícia Nacional falava na cerimónia de abertura do Seminário sobre Fraude Documental, que reúne especialistas dos Serviços de Migração e Estrangeiros (SME), Direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC) e Serviço de Inteligência e Segurança do Estado.

"Entre nós, em Angola, a fraude documental pode transformar-se num problema de segurança pública nacional, se não for detectada e combatida oportunamente", alertou.

Paulo de Almeida revelou que a fraude documental constitui preocupação das autoridades policiais e judicias, na medida em que tem sido facilitador para o cometimento dos vários crimes, sobretudo os de falsa identidade.

Disse que os autores são geralmente elementos tecnicamente bem preparados. As falsificações "são também cientificamente bem feitas e praticamente réplicas de originais, que incidem mais em documentos de viagem, títulos bancários, identificação e alfandegários".

"Nos últimos tempos temos registado elevado número de falsificação de documentos, o que nos leva antever tratar-se de agências organizadas para sustentar propósitos de elementos que pretendem, por vias ilícitas, normalizar a sua inserção na sociedade angolana", frisou.

Para si, as redes de falsificadores têm uma certa conotação com agências estrangeiras. "Muitos dos protagonistas dessas acções são elementos tecnicamente bem preparados e até mesmo com formação em academias e universidades estrangeiras".

O seminário, na sua primeira fase e previsto para três dias, decorre no Instituto de Ciências Policiais, à sul de Luanda, e conta com prelectores da Organização Internacional das Migrações (OIM). A segunda fase do projecto vai decorrer nas províncias de Cabinda e do Cunene.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 147 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal