Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/03/2010 - O Diario do Norte do Paraná Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Bandido assalta lotérica por telefone

Por: Roberto Silva


O aumento da criminalidade está deixando a população em pânico, ao ponto de marginais dispensarem o uso de armas para tomar dinheiro dos mais amedrontados.

Essa situação foi constatada na tarde de segunda-feira (15) em Maringá, depois de um homem ligar para uma casa lotérica situada na Avenida Cerro Azul e perguntar se a funcionária que atendeu a ligação - caixa do estabelecimento - era a loira ou a morena.

Após a funcionária identificar-se como sendo a morena, o homem informou tratar-se de um assalto e orientou-a a obedecer todas as ordens que ele ditasse, caso contrário, ela seria baleada por um comparsa que estava disfarçado na fila dos caixas.

Acreditando na ameaça, a funcionária anotou os números de duas contas bancárias - Cef e Banco do Brasil - repassadas pelo desconhecido e depositou R$ 1 mil em cada uma delas. Ao final, seguindo as determinações, picou em pedaços os comprovantes de pagamento.

De posse do número do celular da funcionária, colhido durante a ligação, o homem voltou a ligar, desta vez exigindo que ela repassasse códigos de crédito de celular no valor de R$ 600.

A todo momento, o homem alertava que seu comparsa, ainda na fila dos caixas, estava monitorando todos os passos e preparado para agir em caso de desobediência ou se algum colega ou superior fosse avisado.

Percebendo o apavoramento da vítima, o desconhecido decidiu dar um desfecho no golpe, desta vez exigindo que a funcionária recolhesse todo dinheiro que havia em seu caixa - R$ 2.350 - e depositasse a quantia em uma conta específica do Banco Bradesco.

De posse do número da conta e e da agência, a jovem conseguiu despistar as colegas e chefia e deslocou-se ao banco mais próximo, onde cumpriu as exigências, rasgando o comprovante em seguida. Horas depois, sentindo-se libertada pelo golpista, ela relatou o fato ao patrão, que acionou a Polícia Civil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 189 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal