Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/03/2010 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF suspeita de fraude cambial na Sadia

Por: Mario Cesar Carvalho

Investigação policial aponta uso ilegal de transações bancárias para financiar exportação; empresa nega irregularidade. Segundo suspeita da Polícia Federal, empresa usava operações financeiras para tirar ou trazer dinheiro ao Brasil de forma irregular.

Uma investigação da Polícia Federal pode adicionar elementos novos na história da derrocada da Sadia. A PF apura a suspeita de que a companhia usou operações bancárias vinculadas a exportação para praticar fraudes cambiais -entre elas, a retirada de dólares do país de maneira disfarçada.
Documentos que integram o inquérito apontam que a Sadia recorreu a uma operação bancária chamada ACC (Adiantamento de Contrato de Câmbio), que antecipa recursos para quem exporta, sem comprovar que realizou todas as exportações que lastreavam esses contratos. A investigação corre sob segredo de Justiça, mas a Folha obteve cópias de partes dessa documentação.
A suspeita é que a empresa tenha usado os ACCs para tirar ou trazer dólares ao país, conforme a necessidade. A Sadia sustenta no inquérito que as operações foram regulares.
O ACC é muito usado por exportadores porque os juros cobrados podem chegar à metade das taxas habituais, já que tem como garantia o contrato de venda do produto exportado.
Os ACCs investigados são anteriores à crise global que abateu a Sadia em 2008, mas podem fornecer uma explicação adicional para a bancarrota.
Em maio de 2009, a empresa, enfraquecida, fundiu-se com a rival Perdigão para criar a BR Foods, gigante com 120 mil funcionários e R$ 22 bilhões de faturamento anual. A primeira providência da BR Foods foi levantar recursos na Bolsa para cobrir os rombos da Sadia. Só em ACCs havia buraco de R$ 1,65 bilhão. Havia também outras dívidas ligadas a crédito à exportação, de R$ 1,37 bilhão.
Segundo três especialistas em operações financeiras ouvidos pela Folha, a dívida de R$ 3 bilhões pode ter relações com eventuais fraudes cambiais. No caso dos ACCs, se a exportação que a empresa usou para receber o adiantamento tivesse sido feita, não haveria dívida.
Na crise financeira após a quebra do banco Lehman Brothers, em 2008, a Sadia anunciou perdas de R$ 2,48 bilhões, a maior nos 64 anos da companhia à época. A empresa dizia que as perdas eram resultado de apostas erradas em contratos cambiais de alto risco (derivativos). A investigação sobre as antecipações das exportações aponta que pode haver outro componente no rombo.
Marcelo Ribeiro da Silva, ex-executivo da corretora Concórdia, que pertencia à Sadia, contou à polícia que estranhava o volume de ACCs e que não "pode afirmar com certeza que as mercadorias referentes a aqueles contratos tenham sido embarcadas ou não".
O depoimento do executivo foi dado à Polícia Civil, numa investigação que corria em paralelo à da PF. No último mês, a Justiça determinou que a apuração da Polícia Civil seja juntada à da PF.
Outro executivo da corretora disse à Folha que, à época da crise de 2008, a Sadia chegou a emitir US$ 60 milhões em ACC em um dia, enquanto a exportação diária oscilava entre US$ 5 milhões e US$ 10 milhões.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 213 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal