Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/03/2010 - Jornal de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Rede apanhada com 700 mil dólares falsos

Por: Nuno Miguel Maia

Quatro suspeitos julgados por ter sido apanhadosa negociar milhares num centro comercial do Montijo.

Um empresário, um bancário e um segurança vão ser julgados por suspeitas de integrarem uma rede de distribuição de dólares falsos. Foram apanhados pela Polícia Judiciária (PJ) a transaccionar 700 mil dólares (cerca de 508 mil euros) no parque de estacionamento do Fórum Montijo.

Um quarto elemento tido como preponderante no grupo é outro empresário, de 55 anos e dono de uma firma têxtil com sede na zona industrial na Covilhã, cujo nome estava assinalado em documentos apreendidos aos indivíduos surpreendidos pelos investigadores, a 3 de Setembro do ano passado.

De acordo com a acusação do Ministério Público, no seio da rede há dois homens que estiveram envolvidos no negócio, mas que nunca foram identificados pelas autoridades, por terem conseguido fugir.

Tudo começou quando a PJ do Porto recebeu informações sob anonimato no sentido de que o empresário da Covilhã estava a encetar contactos no "mercado" dos dólares falsos para negociar avultadas quantidades daquela moeda. Em concreto, notas de 100 dólares de boa qualidade.

Os outros três envolvidos eram já conhecidos como estando ligados aos mesmos negócios, tendo um deles, o bancário, de 39 anos, marcado várias "reuniões" para combinar transacções. As notas eram fabricadas em sistema de "off-set" e consideradas de boa qualidade, passando facilmente como verdadeiras.

Os suspeitos foram então postos sob escuta e as suas deslocações passaram a estar sob vigilância dos inspectores da PJ.

Nessas vigilâncias, reforçaram-se os indícios sobre o papel de destaque do bancário nas reuniões com vista a angariar compradores. Até que, a 3 de Setembro passado, o bancário, acompanhado do segurança, marcou um encontro, no parque de estacionamento do centro comercial "Fórum Montijo", com um empresário da área da decoração, com firma na zona da Moita, margem Sul do rio Tejo.

Quando se encontraram, o segurança abriu a bagageira da viatura em que circulava o empresário a fim de observar a mercadoria: 70 maços de notas de 100 dólares, num total de 700 mil dólares (cerca de 508 mil euros). Os carros estavam estacionados lado a lado e eis que surgem de rompante vários inspectores da PJ. Procederam à detenção de três suspeitos, mas não conseguiram apanhar dois outros indivíduos que os acompanhavam e lograram a fuga.

Após a revista dos suspeitos, foram apreendidos na carteira do segurança alguns papéis manuscritos que mencionavam a inicial do primeiro nome e o apelido completo do empresário da Covilhã, bem como a designação da empresa. Foi detectado, também, um papel que assinalava a divisão de 37 mil euros em "comissões" por cinco pessoas. Por outro lado, o bancário foi surpreendido na posse de uma máquina de contar notas similar àquelas utilizadas pelos bancos.

O julgamento dos quatro acusados está marcado para o início de Abril.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 195 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal