Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/03/2010 - INFO Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Itaú vira isca em fraude digital

Por: James Della Valle


SÃO PAULO – A AVG divulgou uma nova ameaça que usa o nome do banco Itaú para instalar cavalos de troia na máquina de usuários.

O PSW.Banker5.AKJK, como foi identificado pela empresa de segurança, é responsável por trocar a página original de acesso ao banco fazendo com que o usuário digite seus dados em campos falsos.

As senhas e logins ficam armazenados no banco de dados dos criminosos que podem utilizar as informações para fazer retiradas e criar fraudes. “A transmissão das informações é feita de forma automática e depois apagada sem deixar rastros”, explica Mariano Sumrell, gerente de marketing da Winco, distribuidora exclusiva da AVG no Brasil.

A contaminação acontece quando o usuário clica em e-mails com links ou anexos que contem o código malicioso. Uma vez alojado no sistema, ele começa a monitorar as páginas acessadas por navegadores como o Internet Explorer e Firefox.

Para evitar esse tipo de ameaça, o especialista diz que é necessário tomar algumas precauções, como manter os programas de segurança sempre atualizados e tomar muito cuidado ao clicar em links de fontes desconhecidas.

“Se você conhecer o endereço de retorno, mas não estava esperando a mensagem, verifique com a pessoa que supostamente enviou a mensagem para se certificar de que é legítimo antes de abrir qualquer anexo”, aponta Sumrell.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 455 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: KATIA SIRLEI LAUREANA SOARES - 15/03/2010 14:36

Tenho uma ação contra o banco Itaú. Em desembro de 2006, logo no meu primeiro acesso à internet, entrei no portal do itaú e logo apareceu uma falsa página, que me pediu para que eu fizesse o meu cadastro e foi aí que começaram a agir. Fizeram várias transações: pagamentos de títulos altíssimos, transferências, tiveram a capacidade e o discaramento de tentar fazer um empréstimo altíssimo no valor de 20 mil reais, por ironia do destino o banco suspeitou das transações e bloque ou meu cartão e não aprovou o empréstimo. Todas as tentativas de ressarcimento foram negadas, então entrei com uma ação para poder resgatar o dinheiro que me foi tirado, na época foi me usurpado por volta de 6 mil reais, e até o momento em que eu tentava a negociação, foram cobrando juros do limite...pois, o que me levaram, na maior parte era o valor do limite bancário. fui obrigada a pagar o desfalque e também o juros do limite...

Enfim, ganhei a causa em primeira instância, porém o banco recorreu. Claro estão tentando ganhar tempo, pois o dinheiro que me foi usurpado, não faz o menor diferença para o banco, pois existe um seguro altíssimo que provavelmente cobri este tipo de problema.

Na verdade o banco deveria nos dar total segurança para que possamos efetuar as transações bancárias via internet.

Fiquei indignada ao ler este artigo, pois estamos em março de 2010 e tal banco ainda não conseguiu sanar tal problema.

O que podemos fazer sendo meros mortais, trabalhadores, que necessitamos de alguns serviços oferecidos para que facilite a correria do dia-a-dia...
O QUE FAZER NUMA SITUAÇÃO DESSAS?



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal