Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/03/2010 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegados são contra legalização dos bingos

Por: Ricardo Datrino

Para eles, atividades geralmente têm ligação com outros crimes; especialistas questionam liminares obtidas por casas de bingos

Projeto de lei, que libera a exploração das casas de bingos, está na pauta da Câmara dos Deputados. O objetivo é regulamentar o setor, a partir da cobrança de imposto de 17% da arrecadação, que será destinado à saúde, esporte, cultura e segurança.

O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), disse que o projeto está na pauta e deve entrar em votação nos próximos dias. O assunto divide opiniões. De um lado estão os milhares de trabalhadores, que perderam seus empregos, e do outro as autoridades.

Delegados de polícia da região já se mostram contrários à proposta. O delegado assistente da Seccional de Carapicuíba, Marcelo José do Prado, lembrou que a legalização, se aprovada, deverá se cumprida, mas ele defende a criação de mecanismos para controle das atividades, entre elas o aumento do policiamento e envolvimento de órgãos especializados.

“Precisamos de uma estrutura grande, que exige profissionais qualificados. Sabemos que muitas pessoas que exploram esse tipo de atividade estão à margem da lei e muitas vez são ligadas ao tráfico de entorpecentes, lavagem de dinheiro e ao contrabando. E isso é fácil comprovar. Basta ver as máquinas caça-níqueis, montadas com peças de fora do país e que entram de forma ilegal”.

Já Fernão de Oliveira Santos, delegado titular da Seccional de Osasco, acredita que o assunto demorou a ser discutido no Congresso.

“Os bingos são regularizados ou severamente penalizados. Não podemos deixar da maneira como está. A polícia não tem força para fazer uma repressão como deveria, porque não há um respaldo legal quanto à definição do crime”, explica.

De acordo com ele, há lacunas na legislação que permitam o funcionamento das casas de bingo.

“Às vezes a pessoa presa é liberada, mas em outros momentos não. Além disso, os empresários do ramo recorrem à Justiça. Em alguns casos, eles conseguem liminares e em outros casos, a Justiça não dá a autorização. Ou seja, há muita confusão e é melhor esclarecer”.

Reabertura dos bingos deve gerar 250 mil empregos

A legalização das casas de bingo é polêmica e deverá agitar o plenário da Câmara dos Deputados. De um lado, aqueles que temem que as casas sejam usadas para práticas ilegais e do outro os que defendem a geração de empregos e a movimentação de recursos, já que o projeto prevê repasse de 17% da arrecadação.

As entidades representativas do bingo estimam que a reabertura das casas movimentaria cerca de R$ 27 bilhões no país. Além disso, as entidades lembram que as casas gerariam cerca de 250 mil postos de trabalho, com a reabertura de 1,5 mil casas.

Além disso, com a legalização, a estimativa é de que haja maior investimento no setor, movimentando ainda mais a economia. Agora, resta acompanhar o desenrolar dessa novela que é retomada na Câmara.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 163 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal