Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/03/2010 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Justiça nega liberdade a suspeito de aplicar golpe com ‘Tropa de elite 2’

Ele tentava obter dinheiro pela internet para a produção do longa. Acusado foi preso em janeiro sob a acusação de estelionato.

A Justiça negou nesta segunda-feira (8) o pedido de liberdade provisória e de relaxamento de prisão ao homem acusado de vender pela internet cotas de fundo de investimento para o filme “Tropa de elite 2”.

Ele se apresentava a empresários como diretor de uma empresa com sede em Dubai e amigo do sultão de Brunei, no Oriente Médio. O suspeito foi preso no Rio, em janeiro deste ano.

“Por se tratar da prática de três crimes de estelionato tentado, um delito de falsificação de documento particular e três crimes de uso de documento particular falso, acarretando prejuízos de grande monta a, pelo menos, uma das vítimas, e também por se ele réu em outras ações penais, impossível se mostra o acolhimento do pleito de soltura”, afirmou o desembargador José Augusto de Araujo Neto.

Segundo o Tribunal de Justiça, a audiência de instrução e julgamento está marcada para o próximo dia 16 de março.

Como foi a tentativa de golpe

O acusado procurou uma empresa do mercado financeiro no Rio e mostrou interesse em comprar títulos da dívida pública brasileira, apresentando um extrato bancário de uma conta com 400 milhões de euros, o equivalente a mais de R$ 1 bilhão. Após conferência de toda a documentação necessária para a transação comercial, os funcionários de um banco em Brunei verificaram que a carta de apresentação e o extrato de saldo bancário apresentados pelo acusado eram falsos.

O empresário que recebeu a proposta entrou no site da suposta empresa e descobriu que o suspeito de aplicar o golpe também tentava conseguir dinheiro para a produção do filme “Tropa de Elite 2”. No site, o acusado fazia referências ao último negócio, “Tropa de Elite”, que teria dado um retorno superior a 230% aos investidores.

Preso em janeiro

O acusado foi preso em janeiro deste ano pelos crimes de falsificação de documento público e tentativa de estelionato.

“Ele se apresenta representando uma grande empresa. E a partir daí ele junta a documentação, junta o material, para ir fraudar outras empresas”, disse na época o delegado Fernando Velloso.

Em seu depoimento, o suspeito manteve a versão de que seria representante da empresa com sede em Dubai.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 194 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal