Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/03/2007 - JC Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Advogada é presa no Consulado dos EUA no Recife com documentos falsos


Uma advogada foi presa dentro do Consulado Americano no Recife, na tarde dessa quinta-feira (29), após apresentar documentos falsos ao tentar tirar um visto de viagem para os Estados Unidos. De acordo com a polícia, Cláudia Maria Patrícia de Souza, 39 anos, falsificou contracheques e formulários para se passar por promotora de Justiça e auditora fiscal do Rio Grande do Norte, e conseguir o visto na representação americana, no bairro da Boa Vista, Centro do Recife.
Os funcionários do consulado começaram a desconfiar da advogada porque ela teria gritado e desrespeitado alguns servidores do órgão diplomático. “Ela chegou com uma postura muito arrogante e isso chamou a atenção”, revelou o delegado de repressão ao estelionato, Erivaldo Guerra.

Entre os documentos apresentados por Cláudia na embaixada, estava um contracheque em seu nome que aponta um salário de mais de R$ 49 mil para o cargo de auditora fiscal da Secretaria de Administração do governo do Rio Grande do Norte. No entanto, ao preencher o formulário de solicitação do visto, a advogada declarou ser promotora de Justiça do mesmo Estado e receber um salário de R$ 26 mil. “O alto valor dos salários e as contradições nos documentos também despertaram a atenção do consulado, que nos acionou”, explicou o delegado. Os policiais consultaram o governo e o Ministério Público do Rio Grande do Norte e descobriram que Cláudia não ocupa nenhum dos cargos declarados.

A advogada afirmou que veio de Natal (RN) para tirar o visto porque está com suspeita de leucemia e precisaria fazer exames médicos nos EUA. Ela também acusou o consulado de ter forjado os documentos. “Foi um mal-entendido. Eles me induziram a preencher o formulário de forma errada e forjaram esses documentos porque eu tinha mandado um e-mail para o consulado, desrespeitando os Estados Unidos.” Ela foi autuada em flagrante por falsidade ideológica e utilização de documento falso, sendo encaminhada para a Colônia Penal Feminina.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 348 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal