Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/03/2010 - AFP Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Itália adota lei anticorrupção após série de escândalos


ROME, França — O governo italiano adotou nesta segunda-feira um projeto de lei de combate à corrupção, após a série de escândalos que levou à renúncia do senador de ultradireita Nicola Di Girolamo, do partido governista, por suas ligações com uma quadrilha especializada em lavagem de dinheiro e fraude fiscal.

O projeto de lei foi aprovado pelo Conselho de Ministros e prevê um controle maior das administrações locais, assim como o endurecimento das penas e, sobretudo, proíbe a eleição para o Parlamento de pessoas condenadas por corrupção.

A medida impede a candidatura por cinco anos de candidatos ao Parlamento que tenham sido condenados por corrupção.

O projeto, que contém 11 artigos, foi elaborado pelo Ministério da Justiça e do Interior com a colaboração da Procuradoria do Estado.

De acordo com dados divulgados em fevereiro pelo Tribunal de Contas, a corrupção na Itália aumentou 229% em 2009 e representa "uma patologia grave".

"Queremos que seja claro que roubar é algo grave e roubar a administração pública, ainda mais", afirmou o ministro da Justiça, Angelo Alfano, lembrando que o projeto de lei foi redigido a pedido do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, que, por sua vez, está sendo investigado por corrupção.

Vários integrantes da maioria governista de centro-direita estão sendo investigados por desvio de dinheiro público e até mesmo Berlusconi está sendo processado por subornar a um advogado inglês para a abertura de contas bancárias em nome de sua holding, Fininvest, em paraísos fiscais.

O processo do primeiro-ministro foi adiado até 26 de março após uma série de complexas decisões judiciais.

Nesta segunda-feira, o senador de direita Nicola Di Girolamo apresentou a sua renúncia. Segundo acusações da Justiça, Di Girolamo foi eleito graças aos votos obtidos pela máfia calabresa na Alemanha como representante dos italianos que emigraram para esse país.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 226 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal