Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

25/02/2010 - Band Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Filmada colocando dinheiro na bolsa, deputada diz que não renuncia


Até a tarde desta quinta-feira, nenhum dos três deputados que estão sofrendo processo de cassação na Câmara Legislativa do Distrito Federal haviam sido notificados da decisão do Conselho de Ética da Casa.

A assessoria da deputada Eurídes Brito (PMDB) – filmada pela Polícia Federal guardando dinheiro de propina na bolsa – informou que, apesar de não ter sido notificada, ela já tinha decidido não renunciar. Os assessores de Leonardo Prudente (sem partido) e Júnior Brunelli (PSC) não sabem ainda qual será a decisão deles. Prudente, ex-presidente da Casa, aparece em vídeos enchendo os bolsos do paletó e as meias com maços de dinheiro.

Os deputados são suspeitos de envolvimento no suposto esquema de desvio de verbas públicas e compra de apoio político que seria comandado pelo governador afastado do DF, José Roberto Arruda (sem partido), em prisão preventiva suspeito de tentar subornar uma testemunha do inquérito.

Cassação

A renúncia dos três distritais só terá poder de suspender o processo de cassação caso aconteça antes da notificação, que deverá ser entregue pessoalmente pelos relatores da ação. Caso sejam notificados e sejam cassados, os três podem ter os direitos políticos suspensos por até cinco anos. A notificação não tem prazo para ocorrer.

A Comissão de Ética da Câmara Legislativa do Distrito Federal aceitou nesta quinta-feira a abertura de três dos oito processos de cassação de deputados envolvidos no suposto esquema de corrupção revelado pela Operação Caixa de Pandora (PF).

Foi negada pela comissão a abertura de processo contra o atual presidente da Casa, deputado Cabo Patrício (PT) por ter supostamente favorecido empresas dos filhos do presidente anterior, Leonardo Prudente (sem partido), em um projeto de lei. Os deputados consideraram que o projeto dele tratava de artigos de outras leis já aprovadas, sem condições de favorecer diretamente nenhum interesse pessoal.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 181 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal