Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

18/02/2010 - Jornal Cruzeiro do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Serviço suspenso por fraude atinge sorocabanos

Por: Leandro Nogueira


O emplacamento, troca de tarjeta (nome do município) e relacração de veículos em Sorocaba estão suspensos desde ontem, com a previsão para serem retomados na segunda-feira, dia 22. É consequência da substituição, por acusação de superfaturamento, da empresa que prestava tais serviços em todo o interior de São Paulo. O delegado e diretor da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) em Sorocaba, José Olímpio Prette, pede paciência à população. Já a Polícia Militar informa que continuará multando irregularidades em placas, com infrações gravíssimas e recolhimento ao pátio. “Os lesados pela situação têm direito de apresentar recurso às multas”, orienta o oficial de Relações Públicas do 7.º Batalhão da Polícia Militar do Interior (7º BPM/I), tenente André Menezes. Quase 1.400 pessoas devem ser prejudicadas em Sorocaba com a paralisação, já que segundo informação do diretor da Ciretran, a média mensal é de até dez mil veículos atendidos.

A empresa CenterSystem, que já tinha a concessão dos serviços na capital, foi contratada emergencialmente pelo Estado para atuar na grande São Paulo e em todo o interior durante os próximos seis meses, enquanto é preparada nova licitação. A representante local da CenterSystem em Sorocaba, Lenita de Almeida, diz que o diretor da Ciretran quer o atendimento retomado, no máximo, até terça-feira. Para atender a demanda reprimida dos três dias de interrupção, Lenita de Almeida prevê que, excepcionalmente na próxima semana, vai revezar o horário de almoço da equipe e atender até o último que procurar pelos serviços.

A encarregada Lenita de Almeida diz que, além dela, já foram selecionados outros seis profissionais para o emplacamento e um para a área administrativa e, no momento, é aguardada a chegada da máquina que fabricará as placas. Revelou que deixaram de ser reaproveitados os profissionais da empresa que prestava o serviço anteriormente, já que até a manhã de ontem eles ainda não teriam sido demitidos. A CenterSystem locou um novo imóvel onde os serviços começarão a ser prestados, na rua Flávio Fazano, 44, bairro Central Parque.

Surpresa e incorformismo

Com surpresa e inconformismo. Eram assim que reagiam aqueles que procuravam pelos serviços na tarde de ontem. “Nem tem o que falar, esse é um órgão que não pode parar, ou será que agora vão nos autorizar a andar sem placa?”, questionava o microempresário Roberto Tavares, 22 anos, calculando um prejuízo diário de cerca de R$ 500 para a firma de transportes que mantém. Declarou que estava com uma moto quebrada na cidade de São Paulo e não tinha como buscá-la com a caminhonete sem a placa dianteira. “Perdi a placa na sexta-feira, quando vim até aqui e como tinha muita gente disseram para voltar hoje”, reclamava.

Outra microempresária, Mirian Pecchio, 49 anos, também disse que procurou pelo serviço na sexta-feira, próximo das 17h, fim do expediente, quando fez o pedido da placa e ficou agendado para as 13h de ontem. Parada em frente ao portão fechado, ela tentava entender o que estava ocorrendo, considerando absurda a situação. O veículo é usado pelo filho de Mirian, que trabalha com tapeçaria e precisa do carro em ordem para buscar e fazer entregas.

Superfaturamento

Na sexta-feira, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) havia rescindido o contrato com a empresa Cordeiro Lopes, até então responsável pelo emplacamento e relacração em todos os municípios de São Paulo, com exceção da Capital. “Um dos motivos do rompimento foi o superfaturamento na cobrança. Um exemplo são as planilhas de custos apresentadas pela Cordeiro Lopes em julho, agosto e setembro, cobrando pelos serviços R$ 16.338.744,39”, constava no material divulgado à imprensa. Na tarde de ontem, o delegado Prette, declarou desconhecer se foram apurados indícios de fraudes em Sorocaba.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1476 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal